sábado, abril 30, 2011

Boa Noite


PEDRO PAIXÃO

Lisboa, 1993
Edições Cotovia, Lda.
2.ª edição
20,5 cm x 13 cm
80 págs.
EXEMPLAR COM DEDICATÓRIA DO AUTOR
em bom estado
17,00 eur

O autor, para além da sua actividade como agente publicitário, desenvolveu nos anos 80 do século passado intensa intervenção literária, podendo a sua prosa ser considerada à altura da dos seus congéneres internacionais, de que Menos Que Zero (Bret Easton Ellis) foi modelo.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quarta-feira, abril 06, 2011

Ódio de Bacante



HENRIQUE RICARDO VARIK TAVARES

Lisboa, 1962
[ed. Autor]
1.ª edição
22,7 cm x 16,8 cm
52 págs.
subtítulo: Uma Gesta Orgânica
exemplar em bom estado de conservação
valorizado pela dedicatória do autor ao Jornal de Artes e Letras
40,00 eur

Trata-se de um dos vários escritores satélites à constelação surrealista que se dividia, em conspirações poéticas, entre o Café Royal e o Café Gelo na passagem dos anos 50 para os 60 do século XX. A sua importância não é desprezível, tenham eles deixado ou não obras de reconhecido mérito... isto porque esse “reconhecimento” é sempre um falatório que só entretém os que nunca foram directos protagonistas do sucedido. Para o grupo surrealista, terá tido a importância de haver participado do seu magma revolucionário.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Os Livros Sibilinos da Lusitânia



HENRIQUE [RICARDO VARIK] TAVARES

s.l. [Lisboa], s.d. [circa 1963]
[ed. Autor]
1.ª edição
22,8 cm x 16,9 cm
28 págs.
exemplar em bom estado de conservação
assinatura de posse e discreto carimbo na primeira página
30,00 eur

Autor reconhecido entre os surrealistas seus contemporâneos. Pode ser visto numa fotografia de conjunto, tirada no Café Royal, talvez em 1958 ou 1959, entre autores maiores como Mário Cesariny, António José Forte ou Virgílio Martinho: ele, é o segundo à direita, em pé.
* Esta fotografia não faz parte do lote, encontra-se aqui apenas a título meramente documental (in António José Forte, Uma Faca nos Dentes, 2.ª ed. aumentada, Parceria A. M. Pereira, Lisboa, 2003).


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Teoria da Tributação


CARLOS WALLENSTEIN

Lisboa, 1966
Sociedade de Expansão Cultural
1.ª edição
21,4 cm x 15,7 cm
capa de Júlio Gil
exemplar em bom estado de conservação, miolo muito limpo e por abrir
20,00 eur

Diz o poeta Pedro Tamen na sua nota de abertura à reunião póstuma das Obras Completas – 1, Poesia de Wallenstein (Edições Salamandra, Lisboa, 1998):
«[...] o seu nome estava, para mim, sobretudo ligado ao teatro, ou, melhor, a uma zona literário-teatral confusamente conectada com os meios surrealistas.
[...] E foi então que, com os olhos paradoxalmente clarividentes que o afecto proporciona, aprendi a amar a sua poesia nos dois livros dela que publicou (a Teoria da Tributação, que me escapara nove anos antes e o Corpo Conflito, que me surpreenderia oito anos depois).
Verifiquei então, nessas leituras mais atentas, e independentemente do conhecimento que fui tendo de outras coisas que escrevera e publicara, sobretudo de teatro, como no seu verbo poético se exprimia, a um nível de realização formal geralmente brilhante, um diálogo com o mundo cujas características originais igualmente, e noutro plano, transpareciam na sua vida quotidiana: um humor corrosivo e destruidor perante uma sociedade impossível de levar a sério, traduzido numa linguagem sacudida e transgressora – e aqui, em ambas as coisas, é indiscutível a familiaridade com os surrealistas –, lado a lado com uma afectuosíssima, comovida, quase infantil e não contraditória relação com as pessoas e o mundo [...].»


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

segunda-feira, abril 04, 2011

Lyautey

ANDRÉ MAUROIS

Paris, 1934
Éditions d’Histoire et d’Art – Librairie Plon
[2.ª edição ?]
20,9 cm x 13,8 cm
6 págs. + 284 págs. + 21 folhas em extra-texto (reproduções fotográficas)
exemplar como novo
20,00 eur

Depois de ser responsável militar pelo poder colonial da França em Marrocos nas primeiras décadas do século XX, o marechal Hubert Lyautey foi, ainda que brevemente, ministro da Guerra durante o primeiro conflito mundial. De facto será afastado do cargo devido à sua – aliás, confirmada – visão trágica da derrota da França na ofensiva de Aisne.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089