segunda-feira, julho 23, 2012

Apaixonadamente




VIRGINIA VICTORINO
capa de Almada [Negreiros]

Lisboa, 1924
[ed. Autora ?]
4.ª edição
21,7 cm x 16,8 cm
2 págs. + 94 págs.
exemplar estimado, com restauros na lombada; miolo limpo, parcialmente por abrir
valorizado pela dedicatória manuscrita da poetisa
25,00 eur

Quando se estreou como poetisa, Virgínia Vila-Nova de Sousa Victorino, também dramaturga, Júlio Dantas enalteceu-a. Era o entusiasmo de um público burguês, sensível a um sentimentalismo habilmente doseado com laivos de ténue crítica social e afirmações de fervor nacionalista, que se revia nas habilidades femininas... Desde que à mulher não lhe ocorresse afirmar o vigor do seu corpo, como ocorreu, por exemplo, a Florbela Espanca e a Judith Teixeira.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089