domingo, maio 12, 2013

O Imenso Adeus


RAYMOND CHANDLER
trad. Mário Henrique Leiria
capa de Cândido Costa Pinto

Lisboa, s.d.
Edição «Livros do Brasil»
[1.ª edição]
16,2 cm x 10,7 cm
334 págs. + VIII págs.
é o n.º 101 da popular Colecção Vampiro
exemplar muito estimado; miolo limpo
17,00 eur

O realizador de cinema Robert Altman tentou levar mais longe o êxito deste romance policial. Mas um certo sarcasmo cínico que perpassa pelo texto acabou transformado, pelo actor Elliott Gould, numa palhaçada burlesca. É necessário regressar ao texto – agora de Mário-Henrique Leiria – para reencontrar o estilo e o enfoque... Ou, como diz Ernest Mandel no seu muito estimável ensaio Cadáveres Esquisitos – Uma História Social do Romance Policial (Edições Cotovia, Lisboa, 1993):
«[...] A corrupção da sociedade, principalmente entre os ricos, tornou-se o assunto dominante das intrigas, acompanhada de brutalidade e reflectindo, simultaneamente, a transformação dos valores burgueses desencadeada pela Primeira Guerra Mundial e o impacto do gangsterismo organizado. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089