domingo, setembro 01, 2013

Ásia Portuguesa



MANUEL DE FARIA E SOUSA
trad. Isabel Ferreira do Amaral Pereira de Matos e (outro nome) Maria Vitória Garcia Santos Ferreira
pref. M. Lopes d’Almeida

Porto, 1945-1947
Livraria Civilização – Editora
2.ª edição
6 volumes (completo)
22,3 cm x 15 cm
[XXXII págs. + 368 págs. + 9 folhas em extra-texto] + [376 págs. + 3 folhas em extra-texto] + [360 págs. + 3 folhas em extra-texto] + [416 págs. + 3 folhas em extra-texto] + [362 págs. + 1 folha em extra-texto] + [648 págs. +
exemplares estimados; miolo limpo, parcialmente por abrir o vol. I e totalmente por abrir todos os outros volumes
rubricas de posse nas págs. I, III e frontispício somente do vol. I
145,00 eur (IVA e portes já incluídos)

«Manuel de Faria e Sousa [1590-1649], Cavalleiro da Ordem de Christo, e Commendador pensionario da commenda do Rodão; celebre e incansavel escriptor, cujas obras (quasi todas em lingua castelhana) pertencem á polygraphia. Foi poeta, critico, historiador, philologo, moralista; e um dos homens mais eruditos do seu seculo, gosando por aquelles tempos de uma elevadissima reputação litteraria que, longe de conservar‑se intacta, diminuiu consideravelmente com o correr das annos, e com o progresso do bom gosto e dos estudos criticos. [...]» A Ásia Portuguesa teve edição princeps em três tomos de grande formato, postumamente, por diligência do seu filho Pedro de Faria e Sousa, no que concerne o primeiro tomo, e do impressor António Craesbeeck de Melo para os dois restantes, respectivamente em 1666, 1674 e 1675. Do primeiro tomo fez-se uma segunda edição em 1703, para cuja qualidade inferior à da edição primitiva Inocêncio alerta. (Fonte: Inocêncio Francisco da Silva, Diccionario Bibliographico Portuguez, tomo V, Imprensa Nacional, Lisboa, 1860)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089