quinta-feira, setembro 05, 2013

Ecce Homo


FREDERICO NIETZSCHE
trad. e pref. José Marinho

Lisboa, 1952
Guimarães & C.ª Editores
1.ª edição
19,1 cm x 12,3 cm
196 págs.
subtítulo: Como Se Chega a Ser o Que Se É
exemplar estimado; miolo limpo
valorizado pela dedicatória manuscrita do filósofo José Marinho a António Luiz Gomes (mais provavelmente trata-se do filho do dirigente republicano homónimo)
discreta assinatura de posse no frontispício
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do Prefácio do tradutor:
«[...] Não se limita Nietzsche a denunciar uma crise da filosofia desde a lógica à ética, desde a teoria do conhecimento à antropologia, não se limita a demonstrar, antes mostra e exibe dramática, e até sarcàsticamente, essa crise nos próprios fundamentos, na intrínseca relação do ser e do saber. Para Nietzsche – e por que caminhos surpreendentes e por vezes perturbantes no-lo denuncia! – a causa da filosofia não é a da inteligência ou do espírito que se separam do ser do homem, da sua existência concreta, o pensamento só vale quando nele se joga todo o homem que filosofa e, mais que isso, quando todo o humano é tido em conta. Para Nietzsche, a filosofia não é só, e apenas, coisa mental, intelectual. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089