sábado, outubro 05, 2013

Tristão


THOMAS MANN
trad. Hildegard Bettencourt e Fernando Lopes Graça

Lisboa, Maio de 1941
Editorial «Inquérito», Ld.ª
1.ª edição
18,8 cm x 12,5 cm
80 págs.
exemplar estimado, com sinais de foxing na capa e na contracapa; miolo limpo
17,00 eur (IVA e portes incluídos)

Tristão alude ao mito romântico wagneriano de Tristão e Isolda. Novela escrita em 1903, por um jovem autor que veio a ser nobilitado e considerado, no plano expressivo, como um herdeiro de Goethe ou de Heine, e, na profundidade da sua reflexão literária, posto a par de Kant. Se durante a Primeira Guerra Mundial foi apologista do confronto bélico e das “razões alemãs”, já durante a Segunda – que, entre outros crimes nazis, teve por objectivo o genocídio dos não-arianos – Mann, depois de fugir para os Estados Unidos, assume-se como agente democrático da propaganda difundida via BBC-Londres.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089