sexta-feira, fevereiro 21, 2014

D. Manuel II, o Desventurado





ANTÓNIO FERRO

Lisboa, 1954
Livraria Bertrand
1.ª edição
19 cm x 12,2 cm
232 págs. + 13 folhas extra-textos com reproduções fotográficas
encadernação em meia-inglesa com cantos em pele e gravação a ouro na lombada
pouco aparado, sem as capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do Prefácio do autor, que, como se sabe, foi o vigilante mentor cultural da ditadura do Estado Novo através do Secretariado da Propaganda Nacional, e notório impulsionador das ideias de Mussolini, Gabriel d’Annunzio, Primo de Rivera, et alli:
«[...] figura portuguesíssima, insinuante, de D. Manuel II. Se houve um rei luso que se perdeu na bruma, esse foi, sem dúvida, o triste exilado de Fullwell Park, o Desejado de muitos portugueses, outro D. Sebastião teimosamente aguardado numa manhã de nevoeiro. Mas nem os próprios, que tanto ansiavam por ele, conheciam bem, como eu pude conhecer, a esbelteza da sua alma, a sua doce melancolia de português saudoso, distante. Viam nele apenas o Rei, o símbolo ainda vivo do seu ideal, a esperança do regresso, mas não conheciam o homem, o seu encanto pessoal, a distinção e a graça das suas maneiras, não sabiam, por exemplo, que D. Manuel fingia viver em Inglaterra, mas que continuava, de facto, a ser rei na nossa maior possessão: na saudade. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089