quinta-feira, setembro 04, 2014

As Palavras Interditas


EUGÉNIO DE ANDRADE

Lisboa, 1951
Centro Bibliográfico
1.ª edição
19,1 cm x 13,5 cm
56 págs.
da colecção Cancioneiro Geral
composto manualmente em Elzevir
exemplar estimado, capa manchada; miolo limpo, papel acidulado
55,00 eur (IVA e portes incluídos)

Livro de poemas, que Mário Cesariny, em polémica pública, denunciou como plágio de poemas seus ainda inéditos, que terá enviado a Eugénio de Andrade. A acusação de Cesariny, injusta e mal fundamentada, como veio na altura a demonstrar-se, pretextando um verdadeiro circo de ruidosos insultos entre surrealistas e a crítica literária, acabou desfeita pelo poeta acusado, ponto por ponto, vírgula a vírgula, data a data. (Fonte: Maria de Fátima Marinho, O Surrealismo em Portugal, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Lisboa, 1987)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089