domingo, setembro 21, 2014

Emigração




JOÃO CARLOS BECKERT D’ASSUMPÇÃO
capa e ilust. Leonor Bettencourt

Lisboa, 1956
Campanha Nacional de Educação de Adultos
[1.ª edição]
16,5 cm x 11,3 cm
192 págs. + 5 folhas em extra-texto
ilustrado no corpo do texto a preto e em separado a cor
exemplar muito estimado; miolo limpo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

A emigração ora referida é, sobretudo, a que levou milhares de portugueses para o Brasil, a Argentina e a Venezuela. A pedagogia aqui contida, no vertente voluminho, visava dissuadir quem se via obrigado a ir ganhar sustento do outro lado do Atlântico, aliciando-os com a colonização por terras do império: «[...] para África, para Angola ou Moçambique, porque ali também é Portugal, porque ali podemos sentir o mesmo amor pela terra como o sentimos aqui. Lá fala-se o português, lá as pessoas que encontras no caminho e as que são terras vizinhas, são portuguesas também. E agora, agora que as nossas províncias se desenvolvem e progridem de dia para dia, que se prepara para facilitar a vida aos que foram [...]» –
Para os funcionários que embarcavam neste logro de el dorado oferecia o Estado Novo, entre outras benesses (casas baratas, criadagem recrutada entre os autóctones, etc.), três patrióticos meses de férias anuais na metrópole e patrióticas diuturnidades para engordar a legítima reforma. Claro que o sonho rapidamente veio a transformar-se no pesadelo da guerra colonial...

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089