sexta-feira, outubro 31, 2014

Cancioneiro – Flores e Amores / Religião e Patria / Impressões e Recordações


JOÃO DE LEMOS

Lisboa, 1858, 1859 e 1866
Escriptorio do Editor
1.ª edição (todos)
3 volumes (completo)
16 cm x 11,2 cm
[XII págs. + 262 págs.] + [VIII págs. + 276 págs.] + [X págs. + 280 págs.]
modestas encadernações uniformes da época em meia-inglesa com discretos ferros a ouro nas lombadas
exemplares em bom estado de conservação
90,00 eur (IVA e portes incluídos)

Diz o Dicionário Cronológico de Autores Portugueses [vol. II, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1990] que o autor terá sido «[...] um dos poetas mais conhecidos do seu tempo, integrando-se na chamada segunda geração romântica [...]»; católico conservador e miguelista, porta-estandarte do culto da saudade e de «[...] um patriotismo de teor passadista, uma melancolia vazada em estruturas métricas e estróficas convencionais [...]», João de Lemos «pertenceu àquela geração de poetas que municiavam os serões românticos da Regeneração com uma poesia feita para ser recitada e cantada ao piano, numa atmosfera de discreto recato burguês. [...]»
Como jornalista colaborou, entre outros periódicos, na Revista Universal Lisbonense e em A Nação.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089