domingo, fevereiro 15, 2015

Mafuá do Malungo


MANUEL BANDEIRA

Rio de Janeiro, 1954 [aliás, 1955]
Livraria São José
2.ª edição («nova edição aumentada»)
19,2 cm x 13,5 cm
124 págs.
subtítulo: Versos de circunstância
exemplar estimado, lombada oxidada; miolo limpo
assinatura de posse do escritor e tradutor José Palla e Carmo
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Acerca deste livro escreveu Carlos Drummond de Andrade (in Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 3 de Julho, 1948):
«[...] Limpa-se o pátio, e êsse benefício público se fica devendo, não a um vereador, a um jornalista, a um fiscal da municipalidade, mas a um poeta modernista.
De poemas que tais é feito Mafuá do Malungo. [...]
A nota mais sensível nesses “jogos” é, porém, o sentimento familiar, tão intenso em Bandeira, e que êle distribuiu com os amigos, ao lhe faltar o aconchego de pais e irmãos. Uma fibra íntima do poeta sustenta a frágil brincadeira. São versos feitos com absoluta ausência de pretensão, salvo a de marcar um afeto, no ambiente limitado e cordial de uma casa que êle freqüente. De uma dessas casas sei que seus moradores fizeram emoldurar o original autógrafo. E os meninos e meninas que Bandeira saudou ao nascerem terão, quando grandes, essa carinhosa lembrança do poeta debruçado sôbre berços, a trazer-lhes a primeira visita da poesia [...].»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089