quarta-feira, maio 06, 2015

As Maçãs de Orestes

NATÁLIA CORREIA
capa de Fernando Felgueiras

Lisboa, 1970
Publicações Dom Quixote
1.ª edição (nesta forma antológica)
18,2 cm x 11 cm
128 págs.
exemplar como novo
carimbo de «oferta do editor» na pág. 3
80,00 eur (IVA e portes incluídos)

Reunião de uma escolha de poemas vindos dos seus livros originais Dimensão Encontrada, Passaporte, Cântico do País Emerso, O Vinho e a Lira e Mátria, assim como três significativos inéditos. Da sua criação literária dizem Virgílio Martinho e Ernesto Sampaio, organizadores da Antologia do Humor Negro (Edições «Afrodite» de Fernando Ribeiro de Melo, Lisboa, 1969):
«[...] Poetisa que entende a poesia como “substância mágica desorbitada da sua funcionalidade primitiva”, como meio de aprofundar o mistério da vida e de recriar o mundo, desmistifica na sua obra as solicitações do espírito tendentes a des-sexualizar um universo inteiramente erotizado, a substituir o objecto e o desejo que o descobre por uma espécie de oração inarticulada às Ausências perfeitas, de fuga à terra ou voo nos espaços abstractos de um absoluto improvável. A poesia de Natália Correia, bem terrena e carnal, caracteriza-se assim por um deslumbramento perante a força prodigiosa do Eros na síntese e conciliação de todos os contrários, na plena humanização da vida. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089