sexta-feira, maio 01, 2015

História Completa da Princesa Magalona


[ANÓNIMO]
capa de [Alfredo] Moraes

Lisboa, 1954
Livraria Barateira, L.da
s.i.
19,8 cm x 13,7 cm
16 págs.
acabamento com um ponto em arame
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

Esclarece-nos Inocêncio Francisco da Silva, no seu Diccionario Bibliographico Portuguez (tomo X, Imprensa Nacional, 1883):
«[...] Esta historia, na opinião de Victor Leclerc, citado pelo sr. dr. Theophilo Braga na sua Historia da poesia popular portugueza, pag. 194, foi primitivamente escripta em provençal ou em latim, no seculo XIV, pelo conego Bernardo de Treviers. Dizem que, aos quatorze annos, Petrarcha lhe retocará o texto. Consultado a este respeito o sr. dr. Theophilo Braga, por se me offerecer duvida emquanto á interpretação que poderia dar-se ao seu escripto, ácerca da idade e dos primeiros trabalhos do egregio poeta italiano, eis o que me respondeu:
“Sobre a passagem da Historia da poesia popular portugueza relativa á nossa folha volante da Magalona, nada tenho a acrescentar, porque não tenho descoberto cousa alguma; apenas aponto as fontes de que me servi. A primeira é a passagem de Victor Leclerc, no Discours sur l’etat des lettres de France au XIV siècle, tomo II, pag. 76; diz este eruditissimo critico, fallando dos estudos de Petrarcha em França: ‘Antes dos quatorze annos, vêmol-o começar o direito em Montpellier. Se acreditarmos, como se pretende, que elle retocára então o texto provençal ou latino das aventuras de Pierre de Provence et de la Belle Maguelone, pelo conego Bernardo de Treviers, teremos já o prazer de reconhecer uma d’essas apropriações que espiritos taes como Petrarcha e Boccacio fizeram d’aquelles aos quaes chamaram barbaros, e que tinham, pelo menos, sabido inventar-lhes os romances e os fabliaux.’
A intelligencia d’este texto, considerando Petrarcha aos quatorze annos retocando a linguagem ou o entrecho da historieta da Magalona, é seguida por Charles Nisard, na Histoire des rimes populaires, tomo II, pag. 412, que escreve: ‘On disait que Pétrarque, à l’âge de quatorze ans, en avais retouché le texte.’ Aos quatorze annos achava-se Petrarcha frequentando os estudos juridicos em Montpellier; então, como escreve Victor Leclerc, refere-se se não rhetoricamente aos quatorze annos do poeta, pelo menos comprehende a epocha da sua permanencia no sul da França, em Montpellier, Carpentrai e Avignon, onde elle teve conhecimento directo das canções provençaes que elle imitou transformando no seu extraordinario lyrismo, e ao mesmo tempo dos poemas que cita nos seus Triumphos.
A redacção litteraria antiga era diversa da nossa moderna: os manuscriptos eram copiados, passando-os á linguagem da epocha da copia [...]. Da Magalona diz tambem Nisard a phrase proverbial dos antigos livros, que foi essa novella a que mais soffreu o processo de ser feita en meilheur langage que précédemment. O melhor texto francez da Magalona é de 1478, sendo a 1.ª edição com data de 1490... Este conto ainda é classico em o gosto popular.”»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089