terça-feira, setembro 08, 2015

Poema do Mar



ANTÓNIO DE NAVARRO
retrato do autor por João Hogan
carta-prefácio de Jorge de Sena


[Porto], 1957
Portugália
1.ª edição
20,7 cm x 14,9 cm
196 págs. + 1 folha em extra-texto
exemplar muito estimado, miolo limpo, apresenta pequenas manchas de antiga humidade no verso do extra-texto
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Importante poeta no contexto das folhas literárias da presença, sendo, segundo José Régio, dos «mais permanentes ou mais representativos» [fonte: Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, vol. IV, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1998]. Para Jorge de Sena, «[...] a sua poesia se me afigura muito fácil e muito difícil, feita daquela trama subtil e um pouco solta que enfeitiça e ilude o leitor jovem e entusiasta.
Muito fácil, pois parecia, e parece felizmente ainda, uma das mais perfeitas vitórias do modernismo na expressão poética, através apenas de um total abandono à imaginação sensível que por si mesma e a si mesma se sugestiona [...].»
O autor é pai do escritor António Rebordão Navarro, e juntos dirigiram a revista literária portuense Bandarra.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089