quinta-feira, fevereiro 11, 2016

Normalização dos Papéis



Lisboa, 1960
Imprensa Nacional de Lisboa
1.ª edição
20,9 cm x 14,7 cm
20 págs. + 2 folhas desdobráveis de grande formato em extra-texto
subtítulo: Divulgação dos formatos normalizados
impresso sobre papel avergoado
exemplar bem conservado; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se do conjunto de normas de corte industrial, que o governo fez entrar em vigor a 1 de Janeiro de 1961, visando a economia de meios, a saber:
«[...] A normalização tem por fim simplificar, ordenar e economizar tanto no que diz respeito às operações do fabrico como à transformação e ao consumo.
Da normalização dos formatos de papéis resulta:
Redução ao mínimo dos desperdícios (aparas);
Embaratecimento do produto devido ao reduzido número de formatos, o que permite o fabrico de grandes quantidades do mesmo papel com um menor número de paragens de máquina;
Menor número de séries de formatos em stock, o que facilita os armazenistas, as tipografias e o próprio consumidor;
Redução do número de tipos de classificadores, de armários, gavetas, capas, etc., o que representa grande economia de espaço e maior comodidade;
Simplificação do empacotamento e seu transporte. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089