quinta-feira, fevereiro 04, 2016

O Espaço Prometido




JOSÉ BLANC DE PORTUGAL
capa de Escada

Lisboa, 1960
Livraria Morais Editora
1.ª edição
20 cm x 15,4 cm
112 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
os três primeiros poemas têm inscritos a lápis alguns sinais de pausa para declamação, ostentando o cabeçalho do segundo poema breve notação musical, provavelmente uma tentativa de musicá-lo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Poeta, ensaísta, crítico musical e subdirector-geral dos serviços de meteorologia, de Blanc de Portugal (1914-2001) diz-nos o Dicionário Cronológico de Autores Portugueses (vol. IV, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1998):
«[...] Autor de um discurso denso, irónico, difícil, frequentemente inovador num quadro de referências pós-presencistas, capaz do humor como da angústia (nenhum dos registos excluindo o outro), uma escrita como a sua, discreta e hierática, tende a “apagar-se” face aos circuitos mais obviamente promocionados. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089