segunda-feira, março 07, 2016

A Serpente – Fascículos de Poesia

Porto, Janeiro a Março de 1951
dir. Egito Gonçalves
colecção completa (3 fascículos)
25,7 cm x 19,4 cm
3 x 16 págs. [numeração consecutiva]
exemplares que sofreram o natural envelhecimento do papel, o primeiro, apesar de frágil, está parcialmente por abrir, os outros dois nunca foram abertos
400,00 eur (IVA e portes incluídos)

Colaboração absolutamente fora de série, entre outros, de José Gomes Ferreira, Cecília Meireles, Adolfo Casais Monteiro, Eugénio de Andrade, Alexandre Pinheiro Torres, Sofia de Melo Breiner Andresen, Carlos Eurico da Costa, José Fernandes Fafe, Jorge de Lima, Jorge de Sena, Mário Eloy, Carlos Drumond de Andrade, Henrique Risques Pereira, Carlos de Oliveira, José Blanc de Portugal, Mário Cesariny, etc.
Para o 4.º fascículo – nunca editado – a intervenção estender-se-ia a Alberto Serpa, Alexandre O’Neill, Vitorino Nemésio, Câmara Leme, o que confirma a vontade «menos formalista» que Egito Gonçalves quis imprimir à publicação, «atenta aos problemas de uma poesia de resistência, que se queria com nitidez fora do regime político vigente», nascida por antítese doutra sua congénere, a Távola Redonda, e antecipando o que virá a ser a Árvore. (Fonte para as declarações de Egito Gonçalves: Daniel Pires, Dicionário da Imprensa Periódica Literária Portuguesa do Século XX (1941-1974), vol. II, 2.º tomo, Grifo, Lisboa, 2000)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089