quinta-feira, março 24, 2016

Antologia da Moderna Poesia Portuguesa



A. C. L. [ANTÓNIO CARLOS LEÓNIDAS]

Coimbra, 1941
Tipografia da Atlântida
1.ª edição [única]
21,3 cm x 15,1 (brochura); 23,1 cm x 19,2 cm (estojo)
16 págs.
exemplar estimado mas frágil devido à exposição continuada à luz; miolo limpo
acondicionado em moderno estojo próprio de fabrico recente
ocasionais carimbos da Sociedade de Língua Portuguesa
peça de colecção
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Segundo Pedro Veiga (Petrus, Os Modernitas Portugueses – Dos Surrealistas aos Abstractos, vol. 4.º, Porto, s.d.), «Este opúsculo publicado em papel de embrulho cinzento [...] é da autoria do então estudante António Carlos Leónidas.
É uma charge espirituosa à poesia de alguns vates das modernas escolas, cujo nome foi propositadamente alterado de modo a despertar a hilariedade. [...] A par de poetas mal definidos e de outros que se podem considerar malogrados, o pastiche envolvia na mesma paródia os presencistas e os seus adversários da contra-corrente neo-realista [...].»
Nesta perspectiva, são reconhecíveis os nomes dos seguintes escritores objecto da paródia: Joaquim Apaixonado (Joaquim Namorado), Saúl Noites (Saúl Dias), Virgílio Ferreiro (Vergílio Ferreira), Negrinho da Fonseca (Branquinho da Fonseca), Cauto José (Fausto José), Ramiro Caladão (Ramiro Valadão), Farto de Oliveira (Carlos de Oliveira), Fernando Zamora (Fernando Namora), Campinas de Figueiredo (Cândido de Figueiredo), António Vamos de Almeida (António Ramos de Almeida), Adolfo Canais Morteiro (Adolfo Casais Monteiro), João Pochofel (João José Cochofel), etc. Os poemas em si mesmos afinam por idêntico diapasão.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089