quarta-feira, março 30, 2016

Inventário do casco, aparelhos, e mais utensilios assim de uso como de sobrecellentes da Real Escuna de Sua Magestade [o Senhor D. Miguel I. Rei de Portugal e dos Algarves, &c.] a qual o mesmo Augusto Senhor mandou riscar [...] [junto com] Descripção historica das figuras allegoricas mithologicas de que se compõe o baixo relevo que orna o exterior do Real e naval vaso denominado Real Escuna o qual [Sua Magestade Fidelissima o Senhor D. Miguel I. Rei de Portugal e dos Algarves, &c.] mandou riscar [...]




MANUEL LUIZ DOS SANTOS

Lisboa, 1832
Na Impressão Regia
1.ª edição (ambos)
2 folhetos enc. em 1 volume
18,7 cm x 13,9 cm
72 págs. + 14 págs.
encadernação recente inteira em tela com rótulo colado na pasta anterior
aparado somente à cabeça
sem capas de brochura (?)
exemplares estimados; miolo no geral limpo
ambas as folhas-de-rosto foram censuradas tendo na época sido rasgado o nome de D. Miguel e mais tarde acrescentado de novo em remendos redigidos a tinta
peça de colecção dada a sua raridade
90,00 eur (IVA e portes incluídos)

Segundo o Portugal – Diccionario Historico, Chorographico, Biographico, Bibliographico, Heraldico Numismatico e Artistico, de Esteves Pereira e Guilherme Rodrigues (vol. VI, João Romano Torres & C.ª – Editores, Lisboa, 1912), Manuel Luís dos Santos foi «Engenheiro constructor do Arsenal de Marinha. Era homem de merecimento, e foi quem construiu a nau Rainha. Tendo, porém, seguido o partido de D. Miguel, foi exonerado em 1833. [...] Parece que Manuel Luiz dos Santos foi readmittido no Arsenal, ou pelo menos continuou a occupar-se de construcções navaes [...]. Fal. em 1870, pouco mais ou menos.»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089