quinta-feira, abril 28, 2016

A Côrte da Rainha D. Maria I



W.[WILLIAM] BECKFORD
[trad. anónimo]

Lisboa, 1901
Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão
1.ª edição (a presente tradução)
21,5 cm x 13,9 cm
4 págs. + 192 págs.
subtítulo: Correspondência de W. Beckford, 1787
encadernação recente meia-inglesa em pele e papel de fantasia, cantos em pele, gravação a ouro na lombada
pouco aparado, carminado à cabeça
conserva as capas de brochura
exemplar estimado, capa da brochura com restauro; miolo limpo
90,00 eur (IVA e portes incluídos)

Uma outra tradução, incompleta e com expurgos, destas cartas de Beckford antecedeu a vertente. Trata-se de Viagens de Beckford a Portugal, publicada no «jornal literário e instrutivo» O Panorama, entre 25 de Agosto de 1855 (vol. IV, 3.ª série) e 24 de Outubro de 1857 (vol. I, 4.ª série), assinada por M. (Francisco Romano Gomes Meira), cunhado de Alexandre Herculano, o historiador ligado à direcção da publicação. Há, porém, saltos nessa tradução, que podem ser atribuídos quer a distracções do tradutor, quer a imperativos de espaço no jornal. Menos compreensível é a sua interrupção, quase à beira do fim, a meio de uma das últimas cartas. A tradução aqui em epígrafe corresponde a toda a parte relativa a Portugal no livro Italy; with Sketches of Spain and Portugal, publicado em Junho de 1834 pelo editor Richard Bentley.
Do autor, diz-nos Aníbal Fernandes in De Fora para Dentro (Fernando Ribeiro de Mello – Edições Afrodite, Lisboa, 1973):
«Nasce em Londres. Beckford-criança teria sido aluno de música de Mozart-criança. Um filho natural do czar Pedro o Grande teria sido seu preceptor. Beckford passa a adolescência em Génova. Casa com uma filha do conde de Aboyne. É eleito no Parlamento pela circunscrição de Wells. Um escândalo de costumes envolve o seu nome e o do jovem visconde Courtenay, interrompendo-lhe a carreira política. Beckford viaja pela Europa, permanece vários meses em Portugal como hóspede do embaixador da Inglaterra em Lisboa. De regresso, manda construir em Fonthill uma grandiosa abadia gótica, onde vive, até à derrocada financeira que obriga à venda das suas propriedades. Entre obras várias de costumes e impressões relacionados com os países que visitou, William Beckford é também autor de Vathek, narrativa gótica escrita originalmente em francês.»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089