segunda-feira, maio 02, 2016

Florbela Espanca ou A Expressão do Feminino na Poesia Portuguesa



JORGE DE SENA

Porto, 1947
Biblioteca Fenianos
1.ª edição [única nesta forma]
19,4 cm x 13 cm
48 págs.
subtítulo: Conferência Lida na Sessão de Homenagem do Clube Fenianos Portuenses na Noite de 28 de Janeiro de 1946
composto manualmente
exemplar estimado, rótulo de entrada em biblioteca colado na lombada; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Texto da intervenção de Sena seguido de uma Breve Antologia de poemas da homenageada. Diz-nos, a dado passo, o conferencista em defesa dos poetas:
«[...] a crítica, entre nós, ou visualiza uma unidade superior, expressa por palavras indefinidas e vastas, mas que deixam de fora toda a multidão dos factos quotidianos, tornados inclassificáveis; ou constrói, sobre esses factos, um sistema estreito, uma gaiola, dentro da qual não cabem o puro e o gratuito da especulação humana. Não cabe, também, o profundo, porque, como é sabido, abaixo do fundo dessas gaiolas não há nada, e esse fundo é um tabuleiro amovível, para limpeza do que fazem os canários, mesmo quando cantam.
Longe de mim a ideia de comparar o poeta ao canário, um daqueles pássaros, dos quais Jules Renard dizia que não sabem servir-se nem da liberdade, nem da gaiola... Mas deixem-me comparar a sociedade à dona de casa, que, ao matinalmente inspeccionar o tabuleiro, se irrita com o pássaro – e, afinal, porquê? – por ele ser de carne e osso. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089