segunda-feira, julho 04, 2016

Cultura e Analfabetismo


ADOLPHO COELHO
pref. António Sérgio

Porto, 1916
Edição da «Renascença Portuguesa»
1.ª edição (na presente forma)
19 cm x 12,1 cm
112 págs.
exemplar muiot estimado; miolo limpo
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Francisco Adolfo Coelho (1847-1919), professor de Filologia Românica e de Filologia Portuguesa, mais conhecido pela polémica suscitada aquando da sua conferência no Casino Lisbonense em 1871, subordinada ao tema do Ensino, foi um dos muitos defensores da sua laicização. Neste importante livro – que reimprime parte da colaboração de Adolfo Coelho no Boletim da Assistência Nacional aos Tuberculosos em 1910 – é defendida a ideia de que a escrita e a leitura não estão necessariamente no cerne da formação cultural dos indivíduos. Diz-nos ele, a dado passo: «[...] A arte delicada e a nobre architectura de Mycenas, os cantos immortaes dos poetas homericos, o extenso comercio da idade do bronze pertenciam todos a gente que nunca leu nem escreveu. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089