segunda-feira, agosto 01, 2016

La Véritable Scission dans l’Internationale


INTERNATIONALE SITUATIONISTE
[Guy Debord
Gianfranco Sanguinetti]

Paris, 1972
Éditions Champ Libre
1.ª edição
texto em francês
21,5 cm x 12,5 cm
148 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
37,00 eur (IVA e portes incluídos)

Assim abre o documento (aqui vertido em português, sem compromisso):
«1. A Internacional Situacionista impôs-se num momento da história universal [1968] como sendo o pensamento do colapso de um mundo; colapso hoje óbvio sob os nossos olhos.
2. Quer o ministro do Interior em França quer os anarquistas federados em Itália sentem idêntica cólera: nunca um projecto tão extremista, surgido numa época que lhe é aparentemente tão hostil, afirmou em tão pouco tempo a sua hegemonia no seio da luta das ideias, fruto da história da luta de classes. A teoria, o estilo, o exemplo da I.S. são hoje em dia adoptados por milhares de revolucionários nos principais países avançados, mas, ainda mais fundo, é a moderna sociedade no seu todo que parece estar convencida da verdade das perspectivas situacionistas, seja para concretizá-las, seja para combatê-las. Por toda a parte encontram-se livros e textos da I.S. traduzidos e comentados. As suas exigências são afixadas das fábricas de Milão à universidade de Coimbra. As suas teses principais, da Califórnia à Calábria, da Escócia à Espanha, de Belfast a Leninegrado, infiltram-se na clandestinidade ou são proclamadas nas lutas alto e bom som. Os intelectuais desde logo submissos aos interesses das suas carreiras vêem-se por seu turno obrigados a mascarar-se de situacionistas moderados ou meios-situacionistas, somente a fim de mostrar que se encontram aptos para compreender o derradeiro instante do sistema que lhes dá emprego. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089