quinta-feira, setembro 01, 2016

O Lobo da Madragôa


ALBERTO PIMENTEL

Lisboa, 1904
Parceria Antonio Maria Pereira – Livraria Editora
1.ª edição
22,8 cm x 16,9 cm
344 págs.
ilustrado
exemplar estimado; miolo limpo
55,00 eur (IVA e portes incluídos)

Este Lobo (António Lobo de Carvalho) é um modelo de romance histórico (sem a verve nem o domínio linguístico de um Herculano, claro!) naquilo em que um escritor do género tem obrigação acima de tudo: investigar os factos e tratá-los, apesar do delírio ficcional, sem desvirtuar o sucedido. Lobo de Carvalho, o poeta fescenino que em Lisboa bem fez da sátira obscena a sua arma de arremesso – contemporâneo de outro grande poeta, Tomás Pinto Brandão; contemporâneo do protestante lusitano, o cavaleiro de Oliveira; contemporâneo do compositor Carlos Seixas; quase contemporâneo ainda do notável judeu António José da Silva; contemporâneo de Verney; et alli –, está aqui representado como figura que, na maturidade, atravessa as vicissitudes ideológicas de todo o reinado de D. José / marquês de Pombal, e que acabará os seus dias, embora converso à “branda” religião oficial quando a morte dá os primeiros sinais, não sem destilar ódios contra o marquês, já de si caído em desgraça e no exílio.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089