sexta-feira, janeiro 27, 2017

Rã no Pântano



ANTÓNIO DE ALMEIDA SANTOS
capa e ilust. Tóssan

Lisboa, 1959
Parceria António Maria Pereira
1.ª edição
19,5 cm x 14,6 cm
136 págs.
ilustrado
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
valorizado pela dedicatória manuscrita do pai do Autor
30,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Livro proibido pelo regime de Salazar, não sem grande surpresa do autor, o conhecido deputado do Partido Socialista, então ainda um mero advogado a exercer em Lourenço Marques. São dele, em 2004, as seguintes palavras impressas no “relatório” Livros Proibidos no Estado Novo (Assembleia da República, Lisboa, 2005), onde a obra vem assinalada com destaque:
«O meu livro Rã no Pântano foi apreendido, se bem ajuízo, por razões de intolerância política e de intolerância religiosa. Não sei qual das intolerâncias mais pesou. Talvez a soma de ambas.
Quem hoje o ler não encontrará razões para ele ter merecido tamanha honra. Mas é essa mesma conclusão que documenta até que ponto o regime ditatorial levava o seu dirigismo ideológico e a sua repressão cultural.
Dizem-me que o livrinho terá sido, não apenas proibido, mas excomungado. Colocado no índex. Se assim foi, o grau de intolerância sobe de tom. A Inquisição tinha terminado há muito.»
Há que acrescentar que, muitas vezes, as apreensões eram devidas simplesmente à tremenda incultura e estupidez do censor... e que a inquisição, mesmo agora, ainda não correu os taipais; sequer para balanço!

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089