sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Chronica | dos Valerosos, e Insignes Feitos | del Rey | Dom Ioam II



GARCIA DE RESENDE

Coimbra, 1798
Na Real Officina da Univerfidade
7.ª edição [seg. Inocêncio]
23,5 cm x 17,4 cm (estojo)
XXXII págs. + 382 págs.
subtítulo: De gloriosa memoria, | Em que fe refere fua Vida, fuas Virtudes, feu Magnanimo | Esforço, Excellentes Coftumes, e feu Chriftianif- | fimo Zelo, | per Garcia de Resende, | Com outras Obras que adiante fe feguem, e vay acrefcentada | a fua Mifcellania, | á feliz memoria do mesmo Rey | Dom Ioam Segvndo, | qve está em Gloria
exemplar muito estimado; miolo irrepreensível, papel sonante
brochura por aparar acondicionada num sóbrio estojo em tela
PEÇA DE COLECÇÃO
250,00 eur (IVA e portes incluídos)

«Garcia de Resende [1470-1536]. Poeta e historiógrafo, músico e cantor, era um homem de grande afabilidade de trato, que o tornava benquisto de todos que o conheciam. Moço de escrivaninha, escrivão da puridade de D. João II, foi também valido de D. Manuel, que lhe confiou a delicada missão de acompanhar, como secretário, a embaixada que o rei enviou ao papa Leão X. Homem do paço e conhecedor dos divertimentos cortesãos, teve ele a iniciativa de organizar, seguindo o exemplo de Hernández del Castilho, o Cancioneiro Geral (1516) [...].» (Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, vol. I, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1991)
«[...] Ultimamente, sahiu a septima [edição] em Coimbra, na Real Offic. da Univ. 1798. [...] parece ter sido feita sobre a de 1622, participando por conseguinte dos erros d’esta, mórmente no que diz respeito á Miscellanea, que ahi foi reproduzida com muitas incorrecções, falta de estancias inteiras, transposições de versos, mudança de palavras, etc.; finalmente mui diversa da que primeiro sahira na edição de 1554. [...]» (Inocêncio Francisco da Silva, Diccionario Bibliographico Portuguez, tomo III, Imprensa Nacional, Lisboa, 1859)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089