terça-feira, fevereiro 07, 2017

Poemacto


HERBERTO HELDER

Lisboa, 1963
Guimarães Editores
2.ª edição
21,7 cm x 15,6 cm
48 págs.
impresso sobre papel superior
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
190,00 eur (IVA e portes incluídos)

É o terceiro livro do Autor... De imensa beleza formal:
«Deito-me, levanto-me, penso que é enorme cantar.
Uma vara canta branco.
Uma cidade, luzes.
Penso agora que é profundo encontrar as mãos.
Encontrar instrumentos dentro da angústia:
clavicórdios e liras ou alaúdes
intencionados.
Cantar rosáceas de pedra no nevoeiro.
Cantar o sangrento nevoeiro.
O amor atravessado por um dardo
que estremece o homem até às bases. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089