domingo, março 05, 2017

Madrid em Chamas


Z. VILLALBA
trad. Eduardo de Castro e Almeida
pref. Marcello Caetano

Lisboa, 1936
s.i. [«Composto e impresso na secção de “Linotypes” de O Jornal do Comércio e das Colónias»]
1.ª edição
19,1 cm x 13 cm
164 págs.
subtítulo: Impressões vividas em Espanha
exemplar estimado; miolo limpo
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da nota introdutória de Marcello Caetano:
«[...] a verdade do livro converte-se em interêsse do leitor, breve mudado em angústia e comoção. Todo um cenário de inferno se compõe no seu espírito, em que se destacam os monstros da revolução pseudo-proletária: e surgem os retratos sóbrios, mas exactos, dos frios algozes comunistas, executores de ódios e de velhas invejas recalcadas; a vil escumalha em tumulto, livre para dar expansão aos piores instintos humanos; os chefes que prégavam altruísmo, e precipitadamente ocupam as posições mais cobiçadas pela sua ânsia de domínio e gôzo; o jornalismo prevertido, os clubes judiciários, a tortura dos oprimidos e, a pôr uma nota clara nesta lúgubre, mas verídica narração, a alegria do ressurgimento, pois ressurgido se pode dizer o que sobreviveu à tragédia imensa de Madrid em chamas. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089