quinta-feira, março 02, 2017

Praça da Canção


MANUEL ALEGRE
prefácio de Mário Sacramento


Lisboa, s.d. [1967 ou 1968]
Editora Ulisseia
2.ª edição
18,2 cm x 10 cm
160 págs.
orientação gráfica do pintor Espiga Pinto
sobrecapa em papel de alcatrão
é o n.º 18 da prestigiada Colecção Poesia e Ensaio
exemplar em muito bom estado de conservação
assinatura de posse na pág. 3
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Já a edição princeps havia sido apreendida, em 1965, pelas polícias da ditadura [ver Livros Proibidos no Estado Novo, Assembleia da República, Lisboa, 2005], o que igualmente sucedeu com esta. Alguns dos poemas que aqui figuram foram realmente musicados e cantados como peças de resistência de gerações obrigadas ou a desertar da guerra colonial, ou a partir somente em alternativa à miséria e ao analfabetismo em que o governo da ditadura os mantinha.
O prefácio do ensaísta Mário Sacramento, reiterando um seu artigo de 1965 na revista Vértice, coloca o poeta na linha da frente de um neo-realismo invulgar, um neo-realismo de apelo à acção.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089