sexta-feira, maio 05, 2017

O Manual dos Inquisidores




NICOLAU EMÉRICO
recolha e trad. de Manuel João Gomes
posfácios de Manuel João Gomes,
Fernando Luso Soares,
D. António Ferreira Gomes, bispo do Porto,
Francisco Salgado Zenha,
e padre José da Felicidade Alves


Lisboa, 1972
Edições Afrodite de Fernando Ribeiro de Mello
1.ª edição [na Afrodite]
18,3 cm x 13,3 cm
328 págs.
arranjo gráfico de José Marques de Abreu
todas as páginas são ilustradas por frisos da autoria de
Eduardo Batarda, Carlos Ferreiro, Nuno Amorim e Diogo Vieira
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo limpo
peça de colecção
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

A verdadeira primeira edição impressa data de 1578, o seu Autor viveu entre 1320 e 1399, tendo sido frei na Ordem dos Pregadores e Grande Inquisidor de Aragão. A vertente edição é modelar, no sentido em que o seu grafismo aviva e define a grosseria do conteúdo descrito, que, afinal, patenteia grande interesse histórico-jurídico.
Do comentário do bispo do Porto:
«[...] A Cristandade, como profissão religiosa a cem por cento, para poder existir e sobreviver teve de tornar-se exterior, legal e policial, teve de assentar na Inquisição. Parece a todos os títulos evidente que qualquer nova cristandade da mesma ambição e do mesmo hiato ideológico terá de assentar nos mesmos métodos e transformar-se finalmente em Inquisição. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089