sexta-feira, julho 07, 2017

A Habitação




FERNANDO PERFEITO DE MAGALHÃES
pref. Agostinho de Campos

Lisboa, s.d. [circa 1938]
Livraria Bertrand
1.ª edição
24,7 cm x 17 cm
66 págs. + 4 folhas em extra-texto
ilustrado em separado a cor e no corpo do texto a negro
encadernação recente de amador sem qualquer rótulo ou gravação
não aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Fernando Perfeito de Magalhães e Menezes de Villas-Boas (1880-1958), filho de Francisco Perfeito de Magalhães e Menezes de Villas-Boas, foi reconhecido arquitecto e aguarelista. A sua ligação ao Estado Novo e aos caminhos-de-ferro permitiu-lhe deixar o seu nome ligado não só directamente à construção da linha entre a Régua e Lamego como aos projectos de mais de trezentas estações, à construção de bairros para ferroviários e mineiros, postos sanitários, etc. Basicamente, a sua ideia de urbanismo era a ideia anticosmopolita que Salazar fazia da casinha portuguesa, uma espécie de gigantesca aldeia medieval espalhada pelo território, de praticamente nulo crescimento em altura.
Uma significativa passagem do Prefácio de Agostinho de Campos:
«[...] O grande prédio de rendimento é incómodo, apesar do seu feitio de “cómoda” com uma, ou até meia gaveta para cada família. No dia em que pudermos dar a cada Lar os seus confins bem nítidos, estaremos a bom caminho de organizar uma sociedade melhor: aquela em que as famílias não precisam de se acotovelar para se constituírem em Pátria [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089