quinta-feira, julho 20, 2017

Memoria sobre as Fortificações de Lisboa


SÁ DA BANDEIRA, marquês e general

Lisboa, 1866
Imprensa Nacional
1.ª edição
22,6 cm x 14,7 cm
10 págs. + 116 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
70,00 eur (IVA e portes incluídos)

Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo (1795-1876), «[...] Visconde e primeiro Barão de Sá da Bandeira, Par do Reino, Moço Fidalgo da Casa Real por alvará de 21 de Agosto de 1823; Commendador da Ordem da Torre e Espada, condecorado com a Cruz de quatro campanhas da guerra peninsular, Grão‑Cruz das Ordens de Isabel a Catholica de Hespanha, de Leopoldo da Belgica, e do Salvador da Grecia, Grande Official da Legião de Honra de França: Ministro d’Estado Honorario, e actualmente [1858] dos Negocios da Marinha e Ultramar; Marechal de Campo; Director da Eschola do Exercito; e Presidente do Conselho Ultramarino, Socio da Acad. R. das Sc. [Academia Real das Ciências] de Lisboa etc. [...]
Foi posteriormente agraciado com o titulo de Marquez de Sá da Bandeira. É Conselheiro d’Estado effectivo, primeiro Ajudante de campo d’ElRei, e General de divisão promovido ainda com a denominação de Tenente‑general em 21 de Septembro de 1857. Além das condecorações honorificas já mencionadas, tem as Gran‑cruzes da Ordem de Francisco José de Austria, S. Gregorio Magno de Roma, da Rosa do Brasil, e de S. Mauricio e S. Lazaro da Italia; e a medalha n.º 9 das Campanhas da Liberdade. [...]
Neste livro, que contém mais do que o titulo inculca, acham‑se entre outras especies historicas e relativas ao assumpto, umas Observações sobre o estado do exercito portuguez, e vicissitudes por que tem passado desde 1807 [...].» (Fonte: Inocêncio Francisco da Silva, Diccionario Bibliographico Portuguez, tomos I e VIII, Imprensa Nacional, Lisboa, 1858 e 1867)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089