domingo, julho 23, 2017

Vagô




HENRIQUE GALVÃO
capa [e contracapa] de José de Moura
ilustrado por Manuela Adeodato Pinto

Lisboa, 1952
Livraria Popular de Francisco Franco
1.ª edição
18,3 cm x 13,3 cm
268 págs.
ilustrado no corpo do texto
encadernação modesta com o selo de Jaime M. Alves - Encadernador, gravação a ouro na lombada
aparado
conserva as capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo
sublinhados e anotações marginais a tinta nas págs. 2, 148-149, 155, 213, 222, 232-253 e 261 identificando as passagens no texto que terão dado origem a que o livro fosse apreendido pela polícia política
é um dos únicos 24 exemplares existentes
PEÇA DE COLECÇÃO
450,00 eur (IVA e portes incluídos)

Último volume da trilogia Romance dos Bichos do Mato – sendo os anteriores Kurika e Impala –, nunca antes do 25 de Abril de 1974 chegou ao conhecimento dos leitores, a não ser em dactilocópias clandestinas, dada a sua imediata apreensão policial. Conta-se na badana da edição livre (do mesmo editor, Junho de 1974):
«[escrito na prisão do Aljube entre Fevereiro e Maio de 1952], não chegou a ser posto à venda.
À excepção de 24 exemplares que o autor conseguiu oferecer a pessoas amigas, a edição, pronta a circular, foi totalmente destruída nas instalações da própria casa impressora.
O leitor compreenderá o motivo que levou à dita destruição ao aperceber-se da intenção de Henrique Galvão traduzida no ataque – disfarçado mas intenso – ao regime político então vigente [...].»
Ficou a tal ponto emblemático este episódio de censura, que Galvão, Palma Inácio e Camilo Mortágua, mais tarde, em Novembro de 1961, baptizaram como «Operação Vagô» uma sua acção revolucionária contra o dito regime.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089