quinta-feira, julho 27, 2017

Vidas que Foram Versos


THEREZA LEITÃO DE BARROS

Lisboa, 1930
Oficinas Gráficas de Bertrand (Irmãos), Lda. [ed. da Autora ?]
[1.ª edição]
26,5 cm x 20 cm
32 págs.
subtítulo: Inspiradoras de Poetas Portugueses – Conferência
capa e vinheta-cabeçalho de T [Cottinelli Telmo]
exemplar como novo e por abrir
de grande interesse para a história do feminismo
peça de colecção

35,00 eur

Depois de referir extensamente a presença da mulher no rol da poesia portuguesa desde as suas origens, a Autora profere uma notável declaração de encerramento da sessão realizada «durante o certame “Mulheres Portuguesas”»:
«[...] Antes de terminar, eu saùdo, de preferência, as mulheres que não são, que jámais virão a ser musas de poetas célebres. [...]
Não, a nossa hora já não permite a existência de vidas que sejam apenas versos, que sejam integralmente sugestivas de arte. Hoje, a mulher que sabe honrar êste nome, quererá antes deixar, pelo seu trabalho, pela sua combatividade em favor duma nobre causa, dum ideal qualquer, um rasto de prosa... Ela própria quererá ser antes um trecho de prosa dura, talvez amassada com esfôrço, talvez desgrenhada e dolorosa, do que ser a inspiradora, socialmente inútil, magnífica e distante, dum poeta apaixonado. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089