sexta-feira, dezembro 08, 2017

Sílex – Revista de Letras e Artes




Lisboa, Março de 1980 e Setembro de 1986
dir. Artur Lucena
10 números (completa)
24,2 cm x 20 cm
[5 x 40 págs.] + 48 págs. + 80 págs. + [84 págs. + 4 págs. em extra-texto (suplemento)] + [80 págs. + 4 págs. em extra-texto (suplemento)] + 76 págs.
ilustradas
exemplares em bom estado de conservação; miolo limpo
inclui os dois suplementos Iniciação
assinatura de posse na n.º 7
310,00 eur (IVA e portes incluídos)

Apesar de Alexandre O’Neill fazer parte do autodesignado conselho de leitura, de par com António Ramos Rosa e João Rui de Sousa, a revista foi sempre refúgio intelectual de gente menoríssima, no género Fernando Grade, Júlio Roberto ou Dorita de Castel-Branco. Do lado sério, porém, aí se respigam colaborações de, por exemplo, Rebecca Catz, Jacinto do Prado Coelho, Vergílio Ferreira, Agustina Bessa-Luís, José Saramago, Joel Serrão, Armando da Silva Carvalho, Fiama, Sophia, Francisco Aranda, etc. Mas, de vícios useiros e vezeiros na imprensa cultural portuguesa, dá também a Sílex o triste exemplo: logo na n.º 5 pode ler-se Ana Hatherly a babar elogios sobre um livro de um dos figurantes no conselho de leitura...
A última das revistas, marcada pelo súbito falecimento de Alexandre O’Neill, acaba por ser um número a reter, sobretudo devido a dois aspectos: o doce poeta Raul de Carvalho, também de morte recente, é aí homenageado ao longo de uma vintena de páginas; quase uma outra vintena dedica-se a alguns aspectos marginais do surrealismo.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089