domingo, outubro 30, 2016

Povo



AFONSO RIBEIRO
capa de [Júlio] Pomar

Porto, 1947
Editorial Ibérica
1.ª edição
19,7 cm x 13,5 cm
272 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Livro proibido aquando da sua publicação, passou a figurar na bibliografia do autor como «fora do mercado»... e não foi o único. Precursor da corrente literária neo-realista, toda a sua obra assenta no «[...] inquérito aos sofrimentos e reacções da gente popular nortenha, aldeã ou suburbana, com uma intencionalidade transparente e usando como contraponto à narrativa os modismos da fala íntima popular. [...]» (António José Saraiva / Óscar Lopes, História da Literatura Portuguesa, Porto Editora, 15.ª ed., Porto, 1989).
Grafismo documentado no catálogo do Museu do Neo-Realismo, Ilustração & Literatura Neo-Realista (Vila Franca de Xira, 2008).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, outubro 25, 2016

Almanach Lanterna Magica para 1904


CRUZ MOREIRA (CARACOLES)

Lisboa, 1903
Imprensa Lucas
1.ª edição
23,7 cm x 11 cm
144 págs. + 1 folha em extra-texto
profusamente ilustrado no corpo do texto
elegante encadernação do editor em tela encerada com gravação polícroma e ouro nas pastas, autenticada por Alfredo David
folhas-de-guarda com motivos de florália impressos
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR SOBRE A FOTO EM EXTRA-TEXTO «À EX.MA FAMÍLIA CAPUCHO»
ostenta colado no verso da pasta anterior o ex-libris de António Capucho
PEÇA DE COLECÇÃO
80,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Tricana no Folclore Coimbrão


OCTAVIANO SÁ
com um poema de Alberto Osório de Castro
capa de Fausto Gonçalves

Coimbra, 1942
Comissão Municipal de Turismo
1.ª edição (separata de O Instituto, vol. 101)
23,4 cm x 16,6 cm
VIII págs. + 72 págs.
ilustrado no corpo do texto
capas impressas no verso
exemplar estimado; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se da versão alargada de uma conferência inicialmente proferida pelo autor na sede do grupo folclórico Rancho de Coimbra.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Cartas de uma Tricana


HERLANDÉR RIBEIRO

Lisboa, 1936
s.i. [ed. Autor]
2.ª edição
23,1 cm x 16 cm
136 págs.
subtítulo: Coimbra de 1903 a 1908
exemplar manuseado mas aceitável, capa suja; miolo limpo
tiragem fora do mercado
assinatura de posse (ou do Autor ?) no frontispício
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Compilação de antigos escritos por Herlander Ribeiro (1886-1967), ora anotados nalgum pormenor julgado relevante, e que, no essencial, mostram o não alinhamento do autor com os grevistas da chamada crise académica de 1907, ostentando sibilinos comentários, sobretudo contra os colegas de curso Campos Lima e Gomes da Silva, mas também contra os republicanos Bernardino Machado e Alexandre Braga.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Serrana


JOSÉ CRESPO

Coimbra, 1971
Coimbra Editora, Limitada
1.ª edição
19,6 cm x 14,1 cm
308 págs.
subtítulo: Romance de costumes e folclore das Beiras
exemplar estimado, vinco na contracapa, restauro ao baixo na lombada; miolo limpo
carimbo de autenticação do Autor na pág. 4
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

«Médico e escritor, José Crespo [1902-1992] [...] desenvolveu intensa e multifacetada actividade literária, publicando diversos trabalhos tanto de ficção, desde o conto à poesia, como científicos e ensaísticos, com incursões no domínio da História, da Etnografia e do Folclore [...].» (Fonte: Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, vol. IV, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1998)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


domingo, outubro 23, 2016

Arte Poetica – Versificação e Metrificação


J. [JÚLIO] DUMONT (ORLANDO)
pref. Augusto Garraio

Lisboa, 1904
Livraria Economica de F. Napoleão de Victoria
1.ª edição
19,6 cm x 12,5 cm
32 págs.
subtítulo: Regras metricas para os que, querendo poetar, possam fazer bons versos
caderno apenas encapado sem costura nem agrafo
exemplar envelhecido, restauros na capa; miolo limpo, papel muito acidulado
17,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


sábado, outubro 22, 2016

Despedidas, 1895-1899



ANTONIO NOBRE
pref. José Pereira Sampaio (Bruno)

Porto, 1902
ed. Augusto Nobre [irmão do Poeta]
1.ª edição
23 cm x 14,9 cm
10 págs. + 128 págs.
impresso em papel superior avergoado
luxuosa encadernação em meia-inglesa com cantos em pele e gravação a ouro na lombada
conserva as capas de brochura
aparado e carminado somente à cabeça
exemplar muito estimado; miolo limpo
inclui a fotografia do Autor em brometo de prata que aparece somente em alguns poucos exemplares
140,00 eur (IVA e portes incluídos)

Editado por altura do segundo aniversário da morte de Nobre, documenta aquilo que pode ter sido o embrião de um segundo livro de versos.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Pintura Avançada


ARNALDO RESSANO GARCIA

Lisboa, 1939
Edição do Autor
1.ª edição
21,6 cm x 16,2 cm
40 págs. + 2 folhas em extra-texto
subtítulo: Impressões de uma viagem a Paris
ilustrado
exemplar muito estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR AO «DR. JOÃO COUTO» (1892-1968) ENTÃO DIRECTOR DO MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Conferência proferida por Arnaldo Ressano Garcia (1880-1947) na Sociedade Nacional de Belas Artes, em perfeita sintonia com a perseguição levada a cabo pelos nazis à arte dita “degenerada”.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Pintura Flamenga em Évora no Século XVI


JOÃO COUTO

s.l. [Lisboa], 1943
Editorial Império
1.ª edição
24 cm x 16,2 cm
2 págs. + 44 págs.
subtítulo: Variedade de Estilos e de Técnicas na Obra Atribuída a Frei Carlos
ilustrado
exemplar estimado, capa suja; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
17,00 eur (IVA e portes incluídos)

João Couto (1892-1968) foi director do Museu Nacional de Arte Antiga.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Crise da Europa



ABEL SALAZAR

Lisboa, 1942
Edições Cosmos
1.ª edição
19,3 cm x 13,5 cm
144 págs.
é o n.º 31 da prestigiada colecção Biblioteca Cosmos dirigida por Bento de Jesus Caraça
composto manualmente em Elzevir
exemplar estimado, papel com sinais de forte oxidação; miolo limpo, por abrir
20,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Trata-se de uma “história” dos grandes e alargados fluxos da evolução da Grécia antiga e da Roma antiga para o que na altura (anos 40 do século XX) era o conjunto das nações europeia, ou Europa. Brevíssima, mas excelente, reflexão pluridisciplinar.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Posição Actual da Ciência, da Filosofia e da Religião


ABEL SALAZAR

Lisboa, 1934
A Medicina Contemporanea (separata)
1.ª edição
20,9 cm x 15 cm
44 págs.
acabamento com dois pontos em arame
exemplar estimado, capa fragilizada; miolo limpo
17,00 eur (IVA e portes incluídos)

Conferência proferida no ano anterior na Faculdade de Medicina.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Quadros Alentejanos


BALTAZAR JOSÉ MEXIA DE MATOS CAEIRO
pref. Sérgio Caramez Pereira
capa e ilust. Alfredo K. W. Kong

s.l., 1981
s.i. [ed. Autor?]
1.ª edição
22,9 cm x 15,4 cm
108 págs.
ilustrado
exemplar muito estimado; miolo irrepreensível
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR AO ESCRITOR [E. M. DE] MELO E CASTRO
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Contribuição para o Estudo do Fantástico no Romance


ÉMILE SCHAUB-KOCH
trad. António Gomes da Rocha Madahil

Lisboa, 1957
Tipografia Gaspar
1.ª edição
23,4 cm x 17,2 cm
4 págs. + 228 págs.
exemplar como novo
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

«Crítico de arte suíço, nascido em 1890, Émile Schaub-Koch manteve uma forte relação com Portugal, tendo escrito sobre aspectos diversos da arte portuguesa, colaborado em revistas lusas da especialidade e visto várias das suas obras traduzidas para português. Nesta obra, ensaia um estudo das origens e evolução do fantástico na Literatura, com referências às artes plásticas e um olhar atento à produção literária de Maurice Sandoz, Edgar Allan Poe, Alfred Jarry, Marcel Schwob, Rémy de Gourmont, Villiers de l’Isle Adam, e outros incontornáveis do género.» (Fonte: 1870 Livros, pág. electrónica)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Depois de 21 de Maio




BERNARDINO MACHADO

Coimbra, 1925 [aliás, 1923]
Imprensa da Universidade
2.ª edição*
volume I [único publicado]
19,8 cm x 12,8 cm
546 págs.
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo limpo
assinatura de posse no canto superior esquerdo da última página
inclui colada no ante-rosto uma micro-fotografia do Autor
inclui ainda a cinta promocional «Os últimos tempos da 1.ª República (1921-1923) vistos por Bernardino Machado»
45,00 eur (IVA e portes incluídos)

* Trata-se, efectivamente, da edição original desta obra, a que o editor apôs a recarga de 2.ª edição.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Conferencias Politicas


BERNARDINO MACHADO

Coimbra, 1904
Typographia Democratica
1.ª edição
23,2 cm x 14,9 cm
52 págs.
exemplar envelhecido mas aceitável; miolo limpo
assinatura de posse no canto superior esquerdo do ante-rosto
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Reúne as conferências públicas «Formas de Governo», «Governo e Ensino», «Os Actuaes Partidos Politicos», «Eleições» e «Programa».

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Poesias Escolhidas


GOMES LEAL
pref., org. e notas de Vitorino Nemésio

Lisboa, s.d. [1942]
Livraria Bertrand
1.ª edição
18,9 cm x 12,9 cm
CXVI págs. + 204 págs. + 1 folha em extra-texto
subtítulo: Introdução: Destino de Gomes Leal
exemplar estimado; miolo limpo, alguma acidez no extra-texto
ostenta colado no ante-rosto o ex-libris de Júlio Crato
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Excelente antologia – e respectivo aparato biográfico e crítico – do melhor dos versos daquele que, nas palavras de Herberto Helder, «À sua vasta e desigualíssima obra poética prestou Vitorino Nemésio precioso serviço, ao seleccioná-la severamente [...]. O livro de Nemésio mereceu na altura os ataques quase generalizados da crítica, mas acabou por revelar-se da maior oportunidade e pertinência. [...]» (Fonte: Edoi Lelia Doura – Antologia das Vozes Comunicantes da Poesia Moderna Portuguesa, org., Assírio e Alvim, Lisboa, 1985)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Gomes Leal, Sua Vida e Sua Obra


ÁLVARO NEVES
HENRIQUE MARQUES JÚNIOR
na capa desenho de Rafael Bordalo Pinheiro
retrato de Álvaro Neves por Emmerico H. Nunes

Lisboa, 1948
Editorial Enciclopédia, Lda.
1.ª edição [única]
19,3 cm x 12,6 cm
256 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
17,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do Prolóquio:
«[...] O presente trabalho tem como finalidade apresentar a vida do poeta baseada em documentos incontestáveis e depoimentos insuspeitos. Não nos entibiou a amizade.
Tão-pouco acamaradamos em opiniões de conveniência.
Tem-se afirmado que o poeta se converteu ao catolicismo. Para tal afirmação era necessário que ele tivesse vivido sempre alheio a essa fé católica. Isso não aconteceu. Foi educado catòlicamente, logo não se converteu, retrogradou. Mas resta saber como ele depois executou esse retrocesso. É isso o que vamos tentar provar. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Orgia – Publicação mensal: politica, litteratura, costumes



GOMES LEAL

Lisboa, Fevereiro de 1882
Typographia Popular [ed. Autor]
1.ª edição [única]
primeiro número [único publicado]
14,8 cm x 10,9 cm
100 págs.
subtítulo: Carta a El-Rei de Hespanha Sobre a União Ibérica
exemplar muito envelhecido, sobretudo na capa (espelhada) e na folha do rosto; miolo limpo
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Panfleto revolucionário, de um Gomes Leal inflamado pela sua recente permanência nos calabouços do Limoeiro, anulada por boa defesa promovida pelos centros republicanos, e o acusador posto a ridículo nas páginas de O António Maria pela pena de Rafael Bordalo Pinheiro.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Claridades do Sul



GOMES LEAL

Lisboa, 1901
Livraria Moderna – Editora / Empreza da História de Portugal
2.ª edição («revista e augmentada»)
18,3 cm x 12,8 cm
352 págs. + 1 folha em extra-texto
cartonagem editorial em tela gofrada, com gravação a ouro e magenta
exemplar estimado; miolo limpo
assinatura de posse no ante-rosto
45,00 eur (IVA e portes incluídos)

Livro dos jovens anos de glória do poeta, Claridades do Sul «[...] é a idealização da poesia do Sol, das Árvores, das Flores, da Música, das Paisagens, do Amor, da Vida e do Sonho: enfim, de toda a idiossincrasia destas regiões suaves e musicais do Ocidente. [...]» (Álvaro Neves / Henrique Marques Junior, Gomes Leal – Sua Vida e Sua Obra, Editorial Enciclopédia, Lisboa, 1948).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Mefistófeles em Lisboa



GOMES LEAL

Lisboa, 1907
Livraria Editora Guimarães & C.ª
1.ª edição
19,2 cm x 12,5 cm
160 págs.
exemplar muito manuseado, com restauro na lombada, mas aceitável; miolo limpo
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Um soneto, «Aos Toiros! Aos Toiros!...», a título de exemplo de um realismo literário urbano que chegara, então, à poesia portuguesa pela mão de Cesário Verde:

«Ródam trens com palreiras hespanholas
para a praça dos toiros, léstamente...
Um Bombita ou Guerrita certamente
terão moñas, charutos, gabarolas...

Ha vida, confusão, balburdia. – Lolas
o cavaleiro aplaudem rijamente,
emquanto o toiro diz pacientemente:
– Que mal fiz eu a estes patetólas?...

Teem elles brindes, premios, mil charutos!
Cá nós, porém, irracionaes e brutos,
sem fazer mal algum, farpa e garrócha...

Ora, qual d’estas cousas tem mais siso?
– O marrar, por ser toiro ou ser preciso,
– ou matar, sendo homem, por bambócha?...»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

O Senhor dos Passos da Graça



GOMES LEAL

Lisboa, 1905 [aliás 1904]
Livraria Moderna – Editora / Empreza da História de Portugal
1.ª edição
19,3 cm x 13,1 cm
340 págs.
subtítulo: Memórias de um Revoltado
exemplar estimado; miolo limpo, por abrir
85,00 eur (IVA e portes incluídos)

«[...] O Senhor dos Passos da Graça, Memórias de um Revoltado [...] não é um labor oportunista, mas influenciado pelo ateado da campanha anti-ultramontana nas fileiras republicanas. [...] [Trata-se da] crónica da sociedade devota do Senhor dos Passos da Graça, devoção essa encobridora da vida galante da mesma Sociedade. [...] Este livro enfileira bem a para da Relíquia, de Eça de Queiroz. [...] Há neste volume páginas de observação, como o vozear do povoléu, na Praça da Figueira, na Feira da Ladra e na Praça de Touros [...]. A cerimónia da lavagem da imagem do Senhor dos Passos está descrita com pormenorização em forma jornalística na qual o escritor mostra os seus conhecimentos de liturgia católica. [...]» (Álvaro Neves / Henrique Marques Junior, Gomes Leal – Sua Vida e Sua Obra, Editorial Enciclopédia, Lisboa, 1948).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Senhora da Melancolia


GOMES LEAL

Lisboa, 1910
Livraria Moderna Editora / Empreza da Historia de Portugal
1.ª edição
20,5 cm x 12,8 cm
24 págs.
subtítulo: Avatares de um Ateu
exemplar estimado; miolo limpo
discreta rubrica e datação de posse no canto superior direito da folha de ante-rosto
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Esclarece-nos o Poeta, em nota final ao poema:
«[...] Qual é o objectivo filosófico da Senhora da Melancolia, e do seu sub-titulo Avatares de um ateu, perguntar-nos-hão.
Como poesia, ella é um preito doloroso, angustioso, tenebroso: como filosofia, o propósito do autor, que melhor esclaréce ainda o sub-titulo, estriba-se na mesmissima tése do Fausto, com uma ligeira variante.
A tése do Göethe era esta: – que o verdadeiro homem de genio, mesmo afastado durante um largo periodo de tempo do ideal de Deus, regressa um certo dia sempre a elle, como fim inevitavel e único de toda a Siencia e toda a atividade humana.
A variante do autor é esta: – Não é imprescindivel de forma alguma que seja um homem de genio aquelle que um bello dia encontre a sua estrada real de Damasco, como Saulo, e aonde ali a cegueira dos seus olhos se cure e dissipe emfim. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

As Quadras do Povo. Pamphletos revolucionarios


Lisboa, 1909
dir. Hercules Severo
1.ª edição [única]
colecção completa (6 números)
25,8 cm x 16,8 cm
4 págs. / 2 x 8 págs. / 3 x 12 págs.
exemplares em bom estado
a última folha do n.º 3 encontra-se rasgada, aliás como em todos os que conhecemos, dado ter-se pretendido ocultar o nome do autor dos versos que o constituem; todavia, as listas dos números publicados, que passam a figurar na publicação logo a partir do n.º 4 revelam-nos tratar-se de Armando d’Araujo;
apesar da lista de autores anunciados nas capas dos 3.º e 4.º números, só saíram os seguintes fascículos de versos insultuosamente rebeldes:
n.º 1 – Ao Povo! [anónimo]
n.º 2 – Carta ao Rei, impondo-lhe a expulsão dos jesuitas, por Gomes Leal
n.º 3 – A Sombra de Guilherme Braga, por Armando d’Araujo
n.º 4 – Satyra aos jesuitas e aos liberaes, por Augusto Gil
n.º 5 – Á Luz do Sol, por Dias d’Oliveira
n.º 6 – Eterna comedia!, por Mario Monteiro
peça de colecção com interesse para a história da I República
280,00 eur (IVA e portes incluídos)

Exortando Pombal, escreve Gomes Leal:
«[...] Assésta a grande lunêta,
e ólha os sacros mariolas
amontoando sacólas
como Harpagão, o forreta. [...]
Vem ao convento do Quelhas
vêr bonitinhas condêssas
beijocarem as abadessas
sobre as boquinhas vermelhas.
Como gulosas abelhas
extraindo o mel das flores,
vê beijarem-se as sorores
como Juliêta a Romeu...
ou com lúbricos decótes
bailarem com as cócótes
chamadas do “Pái do Ceu”. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Carta ao Bispo do Porto


GOMES LEAL

Lisboa, 1901
Empreza da Historia de Portugal, Sociedade Editora
1.ª edição
22,8 cm x 16,3 cm
36 págs.
subtítulo: O Jesuita e o Mestre Escola
capa impressa frente e verso
exemplar estimado; miolo limpo
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

O tom é de sátira anticlerical, mas acusatória e de um republicanismo panfletário:
«[...] Bispo, para onde váes? – Tu váes pela azinhága
das perfidias e os roubos
que Roma apostolisa e onde por noute aziága
soltam uivos os lobos.

[...] Para onde é que váes tu? – Tu váes por essa rua
do convento e o mantéo
aonde, certa noute, a Rigolbóche núa
dizem que tomou véo.

Pastor, para onde váes guardar esse rebanho
que o Christo te confia?...
Tu leval-o pr’a o lobo e deitas-lhe o gadanho
para a faca e a tosquia.

[...] Bispo, por isso emquanto ao Rei pédes a treva,
o claustro e a mancebía,
eu celébro esse heroe que um Niagára leva
de luz maior que o Dia.

Por isso, em quanto tú quer’s dotar povos cégos
com forcas nas estradas,
eu celébro esse heroe singello que aos morcegos
faz heroicas caçadas. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Pôrto do Romantismo


ARTUR DE MAGALHÃES BASTO

Coimbra, 1932
Imprensa da Universidade
1.ª edição
22,8 cm x 16 cm
VIII págs. + 240 págs. + 10 folhas em extra-texto
exemplar muito estimado; miolo limpo
70,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


sexta-feira, outubro 21, 2016

Karingana Ua Karingana


JOSÉ CRAVEIRINHA
capa e vinheta de José Craveirinha (filho)

Lourenço Marques, Maio de 1974
Edição da Académica, Lda.
1.ª edição
21,1 cm x 14,2 cm
6 págs. + 146 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
PEÇA DE COLECÇÃO
70,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Poeta que o distante Tristan Tzara reconhece como sendo «[...] o grande poeta actualmente [1964] em Moçambique, em Lourenço Marques [...]. É um poeta que sofreu a influência dos surrealistas, que tem uma veia muito popular e cuja poesia toda possui um carácter social. Ela radica nas camadas mais profundas do povo negro. [...]» Ou, como admite Manuel Ferreira, «A poesia de Craveirinha, sem concessões, grudada à África, ao homem africano, aos humilhados homens de cor [...]: “Oh! / Meus belos e curtos cabelos crespos / e meus olhos negros (...) E minha boca de lábios túmidos / cheios da bela virilidade ímpia de negro (...) Oh! e meus dentes brancos de marfim / puros brilhando na minha negra reincarnada face altiva”.
Vários são os campos semânticos de onde esta poesia reúne o seu sentido: do amor, da denúncia, da fraternidade, da exaltação, do sofrimento, do mito, da história, da rebeldia, mas todos estes e muitos mais enquanto tecido primeiro da “noite africana”, terminando o texto por ser escrito com o “sangue da minha mãe”, o sangue da Mãe-África [...].» (Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa, vol. II, Instituto de Cultura Portuguesa – Biblioteca Breve, Lisboa, 1977)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Recordações do Passado


SEBASTIÃO RIBEIRO

Lisboa, 1967
s.i. [ed. Autor]
1.ª edição
19,3 cm x 12,5 cm
428 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Sebastião José Ribeiro (1894-1979) foi republicano e socialista, opositor à ditadura e ao Estado Novo, revelando um espírito combativo, tendo-nos deixado, na sua faceta de panfletário, um vasto conjunto de livros e opúsculos (de cariz memorialista) repletos de informações acerca da pequena história da sua época. Exerceu advocacia, assumindo também a magistratura, como delegado do procurador da República e juiz, em diversas comarcas do continente e colónias. Da sua passagem por Inhambane nos deixa apontamentos importantes no vertente livro, que foi na altura apreendido pela polícia.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


quinta-feira, outubro 20, 2016

Poetas de Moçambique


ALFREDO MARGARIDO, org. e pref.

Lisboa, 1962
Edição da Casa dos Estudantes do Império
1.ª edição [única]
22,3 cm x 16,5 cm
4 págs. + 142 págs.
impressão mimeográfica
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
peça de colecção
95,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Importante conjunto de escritores que irão, alguns, revelar-se como expoentes de uma literatura de resistência anticolonial, entre os quais são de pôr em relevo os versos de José Craveirinha, Noémia de Sousa, Nuno Bermudes, Rui Knopfli e Victor Matos e Sá.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Poetas de Moçambique




RODRIGUES JÚNIOR

Lourenço Marques, 1965
África Editora
1.ª edição
19,3 cm x 14,2 cm
96 págs.
subtítulo: Contribuição para um juízo interpretativo
exemplar estimado; miolo no geral limpo, com breve apontamento a tinta na pág. 35
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se de um ataque a Alfredo Margarido, discordando dos seus critérios utilizados na elaboração, para a Casa dos Estudantes do Império, de uma antologia de poetas moçambicanos.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


No Fundo deste Canal


ALFREDO MARGARIDO
capa de Victor Palla

Lisboa, 1960
Editora Arcádia Limitada
1.ª edição
18 cm x 10,5 cm
276 págs.
é o n.º 16-17 dos livros de bolso Colecção Autores Portugueses
exemplar em bom estado
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

O autor, até aos finais dos anos 50, chegou a gravitar nas fileiras dos surrealistas, que depressa trocou pela norma abstractizante do “nouveau roman” e de que o presente livro constitui bom exemplo. Todavia, a sua acção cívica, na resistência ao Estado Novo, nunca se apaziguou.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

No Mundo dos Cabindas


JOSÉ MARTINS VAZ
pref. Gilberto Freyre
capa e ilust. Afonso Cunha

Lisboa, 1970
Editorial L.I.A.M.
1.ª edição
2 volumes (completo)
23,1 cm x 16,2 cm
[XII págs. + 358 págs.] + 220 págs.
subtítulo: Estudo etnográfico
exemplares em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
125,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


terça-feira, outubro 18, 2016

Lettres Portugaises





[MARIANA ALCOFORADO]

Lisboa, 1962
Editora Ulisseia
s.i.
15,2 cm x 11 cm
104 págs.
ilustrado
encadernação editorial inteira em sintético com gravação a violeta na pasta anterior e na lombada
impresso sobre papel superior creme
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
tiragem única limitada a 400 exemplares numerados fora do mercado
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Edição destinada somente a ofertas natalícias no círculo de leitores das colecções na Ulisseia, na altura ainda dirigida por Figueiredo Magalhães.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Paixão de Soror Mariana


DELFIM GUIMARÃES
capa de Alonso

Lisboa, 1926
Livraria Editora Guimarães & C.ª
1.ª edição
23,9 cm x 17,6 cm
112 págs.
impresso sobre papel de linho
exemplar estimado, lombada com discreto restauro; miolo no geral limpo
45,00 eur (IVA e portes incluídos)

Delfim de Brito Monteiro Guimarães (1872-1933) foi «Escritor, livreiro e erudito. Começou, como aprendiz, numa firma comercial em Ponte de Lima, tendo-se mudado, com a família, para Lisboa. Autodidacta, foi guarda-livros, entrou para o jornal O Século e reorganizou a Empresa Literária Lisbonense. Como proprietário da Livraria Editora Guimarães, deu a conhecer ao público português os melhores autores da literatura estrangeira, através de cuidadas traduções. Fez escrupulosas revisões das obras de Bernardim Ribeiro, dos versos de Sá de Miranda e das Trovas de Crisfal. [...]» (Fonte: Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, vol. III, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1994)
Tendo sido igualmente tentado pela escrita dramática, o ensaísmo bibliográfico, a tradução e a poesia, a vertente obra é, precisamente, constituída por cem sonetos sob tema.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Cartas de Amor da Sóror Mariana ao Cavalheiro de Chamilly


[SOROR MARIANA ALCOFORADO]
trad. Luciano Cordeiro
pref. Matos Sequeira
capa e ilust. Alberto Souza

Lisboa, 1925
Livraria J. Rodrigues & C.ª
1.ª edição
28 cm x 22 cm
60 págs. + 4 cartões impressos em extra-texto com policromias coladas
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
peça de colecção
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do Prefácio:
«[...] As cartas da freira de Beja com o serem uma soberba realidade literária, merecedora de mais de um cento e meio de edições desde a de Barbin até esta que agora sai a lume, áparte uma vasta biografia, não perderam o caracter lendário que lhes está adstrito e que permite ainda fantasiar, à larga, à roda da figura de Soror Mariana e daquele a quem foram dirigidas, esse bronco e infatuado Noel Bouton [marquês de Chamilly] que tem como única celebridade a de as ter injustamente merecido. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Soror Marianna – Estudo Sobre a Religiosa Portugueza


ASDRUBAL D’AGUIAR

Lisboa, 1924
Em Casa de Correia L.da / Portugalia L.da
1.ª edição
19,5 cm x 13,5 cm
228 págs. + 4 folhas em extra-texto
ilustrado no corpo do texto e em separado
exemplar estimado; miolo limpo, por abrir
ostenta no frontispício o carimbo de posse de Agostinho Fortes
50,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Contos de Mestre Gil


FONSECA MENDES
capa e ilust. António Domingues

Lisboa, 1941 [aliás, 1942]
Editorial Globo, Limitada
1.ª edição
17,8 cm x 12,3 cm
144 págs.
subtítulo: Inspirados na obra de Gil Vicente
ilustrado
exemplar estimado; miolo irrepreensível, por abrir
17,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Jogos Populares Infantis


ANTÓNIO CABRAL
capa de Jorge Machado Dias

s.l., s.d. [Lisboa, circa 1992]
Editorial Domingos Barreira
1.ª edição
21 cm x 14 cm
376 págs.
ilustrado
exemplar como novo
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da nota editorial na contracapa:
«A actividade lúdica tem uma importância fundamental na vida da criança, pois lhe acompanha, condiciona e promove o desenvolvimento. Brincar não é só uma necessidade mas também um direito da infância. Os adultos e, de uma maneira especial, os educadores devem ter isto em atenção, proporcionando a todas as crianças os meios que lhes permitam realizar livre e espontaneamente os seus jogos. [...]»
O livro de António Cabral tem em mente o enquadramento pedagógico dos ditos jogos, mas, diga-se, foi escrito ainda numa época em que as crianças não agrediam pais e professores, nem se punham à janela do mundo internético a espreitar todo o género de porcarias...

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


domingo, outubro 16, 2016

A Casa e o Mundo


RABINDRANATH TAGORE
trad. do bengali e pref. Telo de Mascarenhas
capa de Carlos Rocha

Lisboa, 1941
Editorial «Inquérito», Ld.ª
[1.ª edição]
19,5 cm x 12,5 cm
224 págs.
encadernação editorial em tela com gravação a ouro na lombada, relevo seco na pasta posterior e a capa de brochura espelhada
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
carimbo de posse no ante-rosto
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Tagore está para a literatura hindu assim como Mahatma Gandhi está para a revolução pacífica desse povo. Por cá, fez escola numa época em que a resistência silenciada se cria resistência silenciosa.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Casa e o Mundo



RABINDRANATH TAGORE
trad. do bengali e pref. Telo de Mascarenhas
capa de Carlos Rocha

Lisboa, 1941
Editorial «Inquérito», Ld.ª
[1.ª edição]
19,1 cm x 12,6 cm
224 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
assinatura de posse na folha-de-rosto
17,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Génio e Desventura de Angelina Vidal


RAÚL ESTEVES DOS SANTOS

Porto, 1954
Cooperativa do Povo Portuense
1.ª edição
24,8 cm x 19,1 cm
132 págs. + 9 folhas em extra-texto
ilustrado
exemplar estimado; miolo limpo, com acidez ocasional nas primeiras e últimas folhas
valorizado pela dedicatória manuscrita da filha do Autor, Maria de Lourdes Esteves dos Santos de Freitas Ferraz
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Preciosa conferência de pendor biográfico, raro trabalho de investigação acerca das adversas condições intelectuais e de vida quotidiana em que Angelina Vidal teve que subsistir. Volume que se completa com uma breve antologia da feminista libertária.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Figuras Gradas de A Voz do Operário


RAUL ESTEVES DOS SANTOS

Lisboa, 1936
Edição da Sociedade de Instrução e Beneficência A Voz do Operário
1.ª edição [única]
fora do mercado
21,6 cm x 13,7 cm
68 págs.
subtítulo: Palavras pronunciadas no Salão de Festas de «A Voz do Operário», no dia 19 de Abril de 1936, na solene inauguração de duas lápidas evocativas das individualidades que á Sociedade e ao jornal prestaram assinalados serviços
exemplar estimado; miolo limpo, esparsos sinais de foxing na capa e nas primeiras e últimas páginas
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR A BOURBON E MENEZES
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Alocução pública em que o ensaísta tece breves apontamentos panegíricos, entre outros, de Oliveira Martins, Augusto Fuschini, Dantas Baracho, João Franco, F. J. Ferreira do Amaral, João de Freitas Branco, Sidónio Pais, António Granjo, Costa Godolfim, Adolfo Coelho, Sebastião Magalhães Lima, Angelina Vidal, Fernão Boto Machado, etc.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Arte Negra


RAÚL ESTEVES DOS SANTOS

Lisboa, 1941
Editorial Império, Limitada
1.ª edição
25,7 cm x 19,8 cm
220 págs. + 56 págs. em extra-texto
subtítulo: Dos primitivos processos da escrita à invenção da tipografia
profusamente ilustrado em separado
exemplar novo, por abrir
n.º 420 de uma tiragem declarada de 1.000 exemplares assinados pelo Autor
120,00 eur (IVA e portes já incluídos)

História de referência para os estudos da escrita, do aparecimento da impressão mecânica e dos seus suportes materiais.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Folga do Trabalhador


RAUL ESTEVES DOS SANTOS

Lisboa, 1951
Edição do Autor («fora do mercado»)
1.ª edição
19,3 cm x 13 cm
XVI págs. + 156 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089