domingo, abril 30, 2017

La Vuelta al Día en Ochenta Mundos


JULIO CORTÁZAR
grafismo de Julio Silva

Buenos Aires | Madrid, 1973
Siglo XXI Editores, S. A.
7.ª edição (3.ª edição em livro de bolso)
2 tomos (completo)
texto em castelhano
profusamente ilustrados
exemplares em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Julio Cortázar (1914-1984), escritor argentino, é um dos mais representativos prosadores latino-americanos contemporâneos. A vertente obra exemplifica um género (o livro-almanaque) que teve em Manuel João Gomes o único cultor em Portugal, género que balança entre a short story e a não-ficção. Será também determinante a sua influência nas obras cinematográficas de dois distintos realizadores do século XX: Antonioni (Blow Up) e Godard (Week End).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


sexta-feira, abril 28, 2017

Os Reinegros


ALVES REDOL

s.l. [Mem Martins], 1972
Publicações Europa-América, Lda.
1.ª edição
21 cm x 15 cm
376 págs.
cartonagem editorial
exemplar estimado; miolo limpo
assinatura de posse no ante-rosto
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Obra póstuma do escritor, talvez inacabada, mas que insiste no retrato do trabalhador explorado e inculto.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Muro Branco


ALVES REDOL

Mem Martins, 1966
Publicações Europa-América
1.ª edição
20,9 cm x 14,2 cm
336 págs.
exemplar estimado, sem qualquer sinal de quebra na lombada, capa manchada; miolo limpo
ostenta colado no ante-rosto o ex-libris de Augusto Guimarães Amora
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da nota editorial da badana:
«O Muro Branco é um romance empolgante.
A história acidentada e plena dessa Zé Miguel – descarregador, eguariço, contrabandista e proprietário – que, partindo do nada, atingiu a fortuna a golpes de audácia e de sorte, é trazida retrospectivamente a nossos olhos, em avanços e recuos, desfibrando torpezas ou aflorando intimidades, numa sucessão trepidante de episódios que o leitor é obrigado a recriar visualmente. [...]
Toda a sua escalada obedeceu a uma determinação de conquista, que lhe ficou de uma infância infeliz da qual conseguiu escapar. Ele caminha conscientemente para a sua autodestruição, procurando no muro branco a solução que se lhe nega, vítima agora e sempre dos mitos em que construiu e assentou a sua pretendida grandeza.
Zé Miguel – o Miguel Rico como lhe chamavam – será o símbolo de uma época? [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Histórias Afluentes


ALVES REDOL
capa de João da Câmara Leme

Lisboa, 1963
Portugália Editora
1.ª edição
19,3 cm x 13,3 cm
332 págs.
exemplar estimado; miolo limpo, por abrir
ostenta colado no verso da capa o ex-libris de Augusto Guimarães Amora
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

É a continuação natural da “história”, publicada em separado, no ano anterior, sob o título Constantino Guardador de Vacas e de Sonhos. Aliás, o primeiro núcleo aqui coligido parte, significativamente, do número «2 – Histórias Com Rapazes». A experiência africana surge aqui, pela primeira vez, na escrita de Redol, facto sublinhado na badana do livro, onde se relembra uma passagem de uma entrevista anteriormente dada pelo autor:
«[...] Eu tinha dezasseis anos. E foi então que parti para Angola, num barco onde ia uma leva de degredados. Desembarquei com cinquenta escudos e uma garrafa de vinho do Porto. Fiz curso de desempregado durante seis meses, fui assalariado da Fazenda, vendi pneus, ocupei-me de publicidade, leccionei estenografia numa escola nocturna e acabei com a malária. Regressei, aos dezanove anos, na mesma terceira classe onde partira à ida. Já não era, porém, o mesmo: fui com esperança, voltei com uma anemia. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Flor Vai Pescar num Bote


ALVES REDOL
ilust. Leonor Praça

Lisboa, 1968
Publicações Europa-América
1.ª edição
219 mm x 172 mm
44 págs.
profusamente ilustrado no corpo do texto
impresso a duas cores
cartonagem editorial
exemplar estimado; miolo irrepreensível
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Singela historinha infantil, cujas ilustrações se destinam a ser coloridas pelos jovens leitores.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


quinta-feira, abril 27, 2017

Dicionário Zoológico


JOÃO CAYOLLA TIERNO

Lisboa, 1954
Edição da Tertúlia Edípica
1.ª edição
20,8 cm x 15,4 cm
776 págs.
subtítulo: Contendo, por ordem directa e inversa, todos os termos registados nos dicionários mais correntes da língua portuguesa
exemplar muito estimado; miolo limpo
65,00 eur (IVA e portes incluídos)

Importante instrumento de trabalho.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Pedras à Beira da Estrada


JOAQUIM PAÇO D’ARCOS

Lisboa, 1962 e 1971
Guimarães Editores
1.ª edição
2 volumes (completo)
20,4 cm x 16 cm
324 págs. + 416 págs.
subtítulo do II volume: Notas e Perfis, 1929-1971
exemplares estimados; miolo limpo, parcialmente por abrir o II volume
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Segundo a ficha de leitura assinada por António Quadros para os serviços de aquisição de livros da Fundação Calouste Gulbenkian:
«Colectânea muito irregular de textos sobre figuras da vida portuguesa ou de projecção mundial, alguns dos quais de circunstância. Têm interesse alguns, como os dedicados a Wenceslau de Morais, Columbano, Carlos Malheiro Dias, “Valèry Larbaud e Portugal”, Guilherme de Faria... Outros são meras impressões sem profundidade, escritas em datas de efeméride, que pouco ou nada acrescentam ao conhecimento dos autores tratados. Recomenda-se [...], atendendo-se aos melhores estudos que contem, bem como à personalidade do autor.»
Era assim que os escritores do regime fascista entre si se tratavam.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Poemas


POLÍBIO GOMES DOS SANTOS
nota de abertura de Carlos de Oliveira
prefácio de José Marmelo e Silva
poema homenagem de Vitorino Nemésio
nota de badana de Fernando Namora


Porto, 1981
Limiar
1.ª edição [da obra reunida]
20,5 cm x 12,4 cm
96 págs.
direcção literária do poeta Egito Gonçalves
direcção gráfica de Armando Alves
exemplar como novo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

A par do poeta Carlos de Oliveira, foi um dos expoentes da geração contemporânea da II Guerra Mundial, e da resistência a uma sociedade pantanosa. Esta edição, para além do extenso estudo que é o prefácio de Marmelo e Silva, junta os seus dois únicos livros publicados: As Três Pessoas e Voz Que Escuta.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, abril 11, 2017

Edificações


JOÃO EMILIO DOS SANTOS SEGURADO, eng.

Paris – Lisboa / Rio de Janeiro – S. Paulo – Belo Horizonte, s.d.
Livrarias Aillaud e Bertrand / Livraria Francisco Alves
4.ª edição
18,3 cm x 12 cm
VIII págs. + 256 págs. + 2 desdobráveis (grande formato) em extra-texto
profusamente ilustrado no corpo do texto e em separado
encadernação editorial em tela gravada a negro em ambas as pastas e na lombada
exemplar estimado, contracapa um pouco manchada; miolo limpo
discreta assinatura de posse na margem superior do frontispício
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Assim abre o respectivo Prefácio:
«O presente volume constitui, por assim dizer, a introdução geral ao estudo das Construções Civis, tratando por uma forma que nos esforçámos por ser clara, dos principios de arquitectura indispensáveis a todos os construtores civis, bem como as regras a seguir para a confecção de um projecto de edifício. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Acabamentos das Construções


JOÃO EMILIO DOS SANTOS SEGURADO, eng.

Paris – Lisboa | Rio de Janeiro – São Paulo – Belo Horizonte
Livrarias Aillaud e Bertrand | Livraria Francisco Alves
2.ª edição
18,2 cm x 12 cm
VIII págs. + 340 págs.
subtítulo: Estuques, Pinturas, etc.
ilustrado no corpo do texto
encadernação editorial em tela com gravação a negro nas pastas e na lombada
exemplar estimado, capa um pouco gasta; miolo limpo
ostenta colados nas folhas-de-guarda ex-libris de José Coelho
45,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Cimento Armado


JOÃO EMILIO DOS SANTOS SEGURADO, eng. industrial

Paris – Lisboa / Rio de Janeiro – S. Paulo – Belo Horizonte, s.d.
Livrarias Aillaud e Bertrand / Livraria Francisco Alves
1.ª edição
18,4 cm x 12,2 cm
VIII págs. + 596 págs.
profusamente ilustrado no corpo do texto
encadernação editorial em tela gravada a negro em ambas as pastas e na lombada
exemplar estimado; miolo limpo
assinatura de posse na margem superior do ante-rosto
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Encanamentos e Salubridade das Habitações


JOÃO EMÍLIO DOS SANTOS SEGURADO, eng.

Paris – Lisboa | Rio de Janeiro – S. Paulo – Belo Horizonte
Livrarias Aillaud e Bertrand – Aillaud, Alves & C.ª | Livraria Francisco Alves
2.ª edição
18,2 cm x 11,9 cm
2 págs. + VI págs. + 294 págs.
encadernação editorial em tela encerada com gravação a negro nas pastas e na lombada
exemplar estimado; miolo limpo
50,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


sábado, abril 01, 2017

Técnologia do Linho


MANUEL D’OLIVEIRA MATOS SEQUEIRA

Lisboa, 1945
Universidade Técnica de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia
1.ª edição
27 cm x 21,5 cm
6 folhas + 99 folhas
subtítulo: Considerações sôbre a maceração – Relatório final do Curso de Engenheiro Agrónomo
impressão a mimeógrafo apenas numa face
exemplar estimado; miolo limpo
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trabalho académico realizado num contexto em que o Ministério da Economia procurava reactivar a cultura e tratamento da fibra do linho, impedindo o seu declínio acentuado, devido aos deficientes métodos até então empregados na respectiva maceração.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


No Leilão Ameal



[GUSTAVO] MATOS SEQUEIRA
nota de abertura de Luís Derouet

desenhos de Alberto Sousa

Lisboa, 1924
Emprêsa Editora e de Publicidade A Peninsular Ld.ª
1.ª edição
20,7 cm x 15,2 cm
66 págs.
subtítulo: Crónica Amena de uma Livraria a Menos – 31 de Março a 16 de Abril de 1924
todas as páginas apresentam cercaduras decorativas, vinhetas ou caricaturas
exemplar estimado; miolo limpo
discreta assinatura de posse no rodapé do frontispício
tiragem declarada de 500 exemplares «destinados aos bibliófilos»
PEÇA DE COLECÇÃO

65,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se de uma das mais gostosas e cómicas descrições do que é um leilão, a sua assistência de ávidos licitantes, o esgrimir de ofertas, etc. Inicialmente publicado nas colunas do jornal O Mundo, esta sua forma em livro constitui peça para guardar e levar até ao futuro... que é aquilo que os coleccionadores mais conscientes afinal fazem ao pagar fortunas por raridades que, de outro modo, esfumar-se-iam na devoradora espiral do tempo. Para aqueles desconhecedores do meio e das manhas de uma sessão leiloeira, Matos Sequeira intercala nas suas crónicas jornalísticas versos que dão o tom e a nota:
«Com o “Esteves” prègando à mão direita,
e à mão esquerda o Pinheiro,
(apregoando os lotes o primeiro
e o segundo lançando-os em Receita),
muito bem pendurado num charuto,
nesta praça é quem faz de Inteligente,
e mete medo à gente
arregalando o seu olhinho arguto.
Êle e os livros tratam-se por tu
e, basta haver quem pague,
é capaz de vender, como um Barbou,
um livro de mortalhas Zig-Zag. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Mediterrâneo


GUSTAVO DE MATOS SEQUEIRA
ilustrações de Estrela Faria

Lisboa, 1934
Sociedade Nacional de Tipografia
1.ª edição
18,8 cm x 12,4 cm
2 págs. + 180 págs.
subtítulo: Crónicas de Viajem
composto manualmente
ilustrado no corpo do texto
encadernação modesta de amador em tela e papel de fantasia
por aparar, sem capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

1147 – 8.º Centenário da Tomada de Lisboa aos Mouros – 1947


GUSTAVO DE MATOS SEQUEIRA
URBANO RODRIGUES
CARLOS PEREIRA DA ROSA
ACÚRCIO PEREIRA
MARQUES DA COSTA
capa e ilust. Manuel Lapa
planta de Lisboa por José Espinho
desenhos do “Cortejo Histórico” por Eduardo Coelho [ETC]
fotografias por Horácio Novais
pref. Alvaro Salvação Barreto

Lisboa, 1947
[Câmara Municipal de Lisboa]
1.ª edição
24,1 cm x 17,4 cm
124 págs. (texto) + 6 folhas em extra-texto (reproduções fotográficas) + 1 desdobrável em extra-texto (mapa) + 194 págs. (anunciantes)
subtítulo: Programa oficial das comemorações do VIII Centenário da Tomada de Lisboa
profusamente ilustrado
impresso sobre papéis superiores
exemplar muito estimado; miolo limpo
70,00 eur (IVA e portes incluídos)

Para além da literatura relativa ao facto histórico comemorado, há que sublinhar o incontornável e vastíssimo registo de firmas de comércio e indústria da época, patente nas páginas dedicadas aos anunciantes e patrocinadores. E também, documentam estas últimas, deve ter-se em atenção a sua importância para a história das artes gráficas nacionais.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


1147 – Reportagem Retrospectiva da Conquista de Lisboa


GUSTAVO DE MATOS SEQUEIRA
capa de Stuart [de Carvalhais]

Lisboa, 1947
Livraria Sá da Costa – Editora
1.ª edição (em livro)
19,1 cm x 12,5 cm
152 págs.
exemplar manuseado, mas aceitável; miolo limpo
autenticado com o carimbo do Autor
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Aqui o desempenho honesto do historiador sobrepõe-se à estilística necessariamente ficcional para tratar de um tema fundador da nacionalidade, e por isso longínquo no tempo, tendo por alvo os leitores ligeiros de um periódico, o Diário Popular, que acolheu em primeira mão o texto de Matos Sequeira.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089