quarta-feira, janeiro 27, 2021

OS NOSSOS PREÇOS JÁ INCLUEM =IVA= E DESPESAS DE =ENVIO= EM PORTUGAL

mais de 4.200 obras disponíveis nesta montra
é só ir clicando ao fundo da página
em
Mensagens antigas

contacto:
telemóvel: 919 746 089


todas as obras fotografadas correspondem aos exemplares que se encontram à venda
livros usados
os nossos preços já incluem IVA à taxa em vigor e os custos de envio
todas as encomendas são enviadas em correio registado
international shipping rates
* e-business professional
pagamentos por PayPal, transferência bancária ou contra-reembolso

* em cumprimento da Lei n.º 144/2015, de 8 de Setembro – Resolução Alternativa de Litígios de consumo (RAL), artigo 18.º, cabe-nos informar que a lista de Centros de Arbitragem poderá ser consultada em www.consumidor.pt/


O Judeu


CAMILLO CASTELLO-BRANCO

Porto, 1866
Em Casa de Viuva Moré – Editora
1.ª edição
2 tomos enc. em 1 volume
183 mm x 122 mm
262 págs. + 276 págs.
subtítulo: Romance Historico
encadernação da época em meia-inglesa com lombada em pele gravada a ouro, folhas-de-guarda em papel de fantasia com motivos angélicos
aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado, fêstos frágeis; miolo limpo, papel ocasionalmente acidulado
145,00 eur (IVA e portes incluídos)

«Romance historico em dois volumes, sendo a unica romantisação, merecedora d’este nome em literatura de valor, que se fez em Portugal da santa Inquisição, da vida, costumes e... artes dos christãos novos, e da individualidade, ainda pouco definida, antes complicada por criticos a que falta o censo critico, de Antonio José da Silva, o notavel comediographo, o successor directo de Gil Vicente [...].
Com a historia de Herculano e com as chronicas do Cavalleiro d’Oliveira no seu curiosissimo Amusement Periodique [Recreação Periódica], Camillo, jogando com o seu enorme talento, produziu um estudo valioso, valendo mais, para traçar o perfil litterario, moral e politico do Judeu, a sua admiravel intuição [...].» (Sérgio de Castro, Camillo Castello Branco – Typos e Episodios da Sua Galeria, vol. I, Parceria António Maria Pereira, Lisboa, 1914)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


segunda-feira, janeiro 25, 2021

Pretidão de Amor



XAVIER DA CUNHA
[Luís de Camões]

Lisboa, 1893 e 1894
Imprensa Nacional
1.ª edição
295 mm x 222 mm
12 págs. + 860 págs. + [4 págs + 16 págs (trad. grega)]
subtítulo: Endechas de Camões a Barbara Escrava seguidas da respectiva traducção em varias linguas e antecedidas de um Preambulo
cartonagem editorial
não aparado
da tiragem especial de 300 exemplares fora do mercado é o n.º 82, em papel de linho azul, atribuído pelo Autor a Francisco de Salles Lencastre
inclui apensa a separata com a tradução para grego levada a cabo por Pedro Augusto de Mello de Carvalho Monteiro
exemplar muito estimado, pastas um pouco gastas, lombada e folhas-de-guarda restauradas; miolo limpo, parcialmente por abrir
PEÇA DE COLECÇÃO
470,00 eur (IVA e portes incluídos)

Xavier da Cunha «[...] nasceu em Evora aos 14 de fevereiro 1840, quando seu pae Estevam Xavier da Cunha, um dos nossos mais distinctos jornalistas, ali exercia o logar de secretario da administração geral do districto. Aos nove annos de edade veiu para Lisboa frequentar disciplinas de instrucção secundaria; e em 1865 terminou o curso da Escola medico-cirurgica, recebendo no “acto grande” a classificação de “approvado plenamente com louvor”. Em 1886 foi provido, precedendo concurso de provas publicas, no logar de segundo conservador da Bibliotheca nacional de Lisboa, e em 1902 houve por bem sua majestade a rainha regente nomea‑lo director da mesma bibliotheca. [...]»
«[...] a impressão d'este livro começou a 10 de junho de 1893, commemorando o 313.º anniversario do passamento de Luiz de Camões, e finalisou em 31 de dezembro de 1895, commemorando-se tambem por esta fórma a empreza do livreiro-editor Estevam Lopes em mandar imprimir no prelo de Manuel de Lyra, em 1595, pela primeira vez, as Rhytmas de Lvis de Camões. [...]»
(Fonte: Brito Aranha, Diccionario Bibliographico Portuguez, tomos XX e XVIII, Imprensa Nacional, Lisboa, 1911 e 1906)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Ilha de Venus

 

LUIZ DE CAMÕES
trad. Baour-Lormian e Parseval Grandmaison


Porto, 1890
Livraria Camões de Fernandes Possas
[1.ª edição]
bilingue português – francês
355 mm x 245 mm
VIII págs. + 1 folha em extra-texto (gravura) + 42 págs.
subtítulo: Episodio extrahido do nono canto dos Lusiadas
impresso sobre papel superior algodoado
elegante encadernação inteira em imitação de pele gravada a ouro na pasta anterior
não aparado, sem capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
é o 8.º volume do «Florilegio Camoneano»
PEÇA DE COLECÇÃO
60,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

A Agonia de Luiz de Camões

 

AMADEU TISSOT
trad. e notas de Alberto Pimentel

Lisboa, 1880
Officina Typographica da Empreza Litteraria de Lisboa
1.ª edição
192 mm x 130 mm
256 págs. + 1 folha em extra-texto (gravura)
ilustrado
encadernação modesta inteira em sintético gravada a ouro na lombada
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
37,00 eur (IVA e portes incluídos)

O Diccionario Bibliographico Portuguez de Inocêncio Francisco da Silva e Brito Aranha (tomo XV, Imprensa Nacional, Lisboa 1888) refere a vertente obra na sua entrada n.º 914-3.ª, sem qualquer esclarecimento quanto ao seu autor.

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Excerptos das Obras

 

LUIZ DE CAMÕES
Affonso Vargas, org. e pref.

Lisboa, 1880
Typographia Editora de Mattos Moreira & C.ª
1.ª edição
181 mm x 127 mm
4 págs. + 194 págs.
subtítulo: Publicados por subscripção promovida entre a classe academica de Lisboa
encadernação modesta inteira em sintético gravada a ouro na lombada
não aparado, conserva apenas a contracapa da brochura
exemplar estimado; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

O Diccionario Bibliographico Portuguez de Inocêncio Francisco da Silva e Brito Aranha (tomo XV, Imprensa Nacional, Lisboa 1888) refere a vertente obra na sua entrada n.º 1.076-165.ª, sem qualquer esclarecimento quanto ao organizador.
pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

A Camões a Carteira do Viajante

 

aa.vv.

Porto, Junho de 1885
Typographia Alliança
1.ª edição
190 mm x 124 mm
64 págs.
impresso sobre papel superior creme
ilustrado com capitulares de grande beleza artística
encadernação inteira em papel relevado com gravação a ouro na pasta anterior
não aparado, conserva a capa anterior da brochura
exemplar muito estimado, restauro na capa de brochura; miolo limpo
PEÇA DE COLECÇÃO
47,00 eur (IVA e portes incluídos)

O Diccionario Bibliographico Portuguez de Inocêncio Francisco da Silva e Brito Aranha (tomo XV, Imprensa Nacional, Lisboa 1888) refere a vertente obra na sua entrada n.º 983-72.ª:
«[…] [o volume tem] collaboração em verso e em prosa. Entre outras pessoas, que entram n’este ramilhete camoniano, contam‑se a sr.ª D. Albertina Paraizo, e os srs. Augusto Luso, Pereira Caldas, Manuel Maria Rodrigues, Teixeira Bastos, Alves Mendes, etc. Fez‑se uma tiragem especial em papel cartão branco e de côres.»
Outros nomes de colaboradores ganharam relevância, com o passar dos anos, pelo que são de citar também Augusto de Castro, Diogo de Macedo, Alberto Bramão, Eduardo Sequeira. No mais, há a referir tratar-se de uma publicação sob a alçada do periódico Carteira do Viajante: Guia Official dos Caminhos de Ferro Portuguezes, editado entre 1883 e 1888 (datação seg. Alfredo Ribeiro dos Santos, História Literária do Porto Através das Suas Publicações Periódicas, Edições Afrontamento, Porto 2009).

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Museu Camoneano

 

aa.vv.
org. José Carneiro de Mello e Lindorphoo Bettencourt


Porto, 1880
Typographia Nacional
1.ª edição
157 mm x 110 mm
136 págs.
subtítulo: Contendo um elogio e uma collecção de poesias de varios poetas antigos e modernos, tudo allusivo ao insigne poeta Luiz de Camões com o fim de commemorar o tricentenario do author dos Lusiadas
encadernação modesta inteira em sintético gravada a ouro na pasta anterior
aparado, sem capas da brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

O Diccionario Bibliographico Portuguez de Inocêncio Francisco da Silva e Brito Aranha (tomo XV, Imprensa Nacional, Lisboa 1888) refere a vertente obra na sua entrada n.º 1.154-243.ª, sem qualquer esclarecimento quanto aos seus compiladores.
Reúne o volume versos, entre outros autores, de Filinto Elísio, Soares de Passos, António Feliciano de Castilho, Diogo Bernardes, Bocage, Garrett, etc.

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Paideia

WERNER JAEGER
trad. Joaquín Xirau e Wenceslao Roces


Buenos Aires (México), 1962
Fondo de Cultura Económica
2.ª edição
texto em castelhano
215 mm x 147 mm
XII págs. + 1.152 págs.
subtítulo: Los ideales de la cultura griega
impresso sobre papel-bíblia
encadernação editorial inteira em tela crua gravada a castanho e ouro na pasta anterior e na lombada
exemplar estimado; miolo limpo, parcialmente por abrir
47,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089


domingo, janeiro 24, 2021

Compendio de Alveitaria



FERNANDO DE SANDE ELAGO [aliás, y Lago]
«traduzido no Idioma Portuguez por hum Curioso e Zeloso da mesma Arte»

Lisboa, 1832
Na Impressão Regia
3.ª edição
211 mm x 153 mm
260 págs. + 3 folhas em extra-texto (gravuras*)
subtitulo: Tirado de varios auctores composto na lingua hespanhola
ilustrado
requintada encadernação inteira em pele sintética gravada a ouro na lombada
não aparado, sem capas de brochura (?)
exemplar estimado, restauros pontuais nos bordos de algumas páginas; miolo limpo
PEÇA DE COLECÇÃO
200,00 eur (IVA e portes incluídos)

Veterinário e geólogo galego, Sande y Lago nasceu na segunda metade do século XVII numa aldeia perto de Pontevedra.

* A crer no índice do volume, faltará uma das gravuras.

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

O Cerco do Porto em 1832 para 1833

 

POR UM PORTUENSE

Porto, 1840
Na Typografia de Faria & Silva
1.ª edição
177 mm x 115 mm
6 págs. + 202 págs.
subtítulo: Sua origem, e traição do ex-Infante D. Miguel – Usurpação do Throno de Portugal á Senhora D. Maria 2.ª e perseguição de seus Subditos – Gloriosos feitos dos heroes Liberaes nas Ilhas dos Açores, e seu desembarque nas praias de Portugal – Cerco da Cidade do Porto pelo Exercito do Usurpador, defeza dos Liberaes, e constancia dos Portuenses – Biografia ou a vida, trabalhos, e acções de D. Pedro durante o memoravel sitio – Batalhas Navaes, e total derrota da Esquadra do Usurpador – Nomes dos heroes agraciados por serviços relevantes
belíssima encadernação em meia-francesa gravada a ouro na lombada
aparado e carminado somente à cabeça, sem capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
discreta assinatura de posse no frontispício
PEÇA DE COLECÇÃO
280,00 eur (IVA e portes incluídos)

«O Cerco do Porto em 1832 para 1833, “por um portuense”, é a primeira obra escrita em língua portuguesa sobre um dos mais importantes episódios da Guerra Civil que opôs liberais e realistas. Foi escrita por um anónimo partidário de D. Pedro IV, que nos leva a reviver o período das desajeitadas tentativas liberais de retomar a terra continental, das amarguras, dos desentendimentos e do sofrimento de um povo preso na sua própria cidade.
Para o leitor conhecedor do Porto, os locais familiares aparecem, aqui, investidos num diferente papel: redutos, fortins, baterias e paliçadas eriçavam uma cidade que teimosamente resistia aos bombardeamentos e às tentativas de rompimento das defesas pelas muito superiores forças miguelistas, todavia incapazes de partir a carapaça do exército – nacional e de fortuna – que a protegia.»
(Fonte: Francisco Ribeiro da Silva, prefácio à reedição fac-similada, U.Porto Edições, 2010)

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

No Cerco do Porto

 

JOAQUIM DE ARAUJO

Barcelos, 1896
Editor – R. V.
«nova tiragem com Introducção differente da da precedente e com “Duas palavras” antecedendo-a»
173 mm x 121 mm
28 págs.
subtítulo: Um documento desconhecido
elegante encadernação inteira em pele sintética gravada a ouro na pasta anterior
não aparado, sem capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo, papel acidulado
50,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Culinária

 

Olleboma, pseud. [António Maria de Oliveira Belo]

Lisboa, 1928
Tip. da Emprêsa Diário de Notícias
1.ª edição
262 mm x 200 mm
XVI págs. + 752 págs. + 12 folhas em extra-texto
ilustrado
encadernação inteira em sintético gravada a ouro na lombada
não aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
160,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

sábado, janeiro 23, 2021

A Fortificação dos Estados e a Defeza de Portugal

 

SEBASTIÃO TELLES

Lisboa, 1884
Imprensa Nacional
1.ª edição
244 mm x 156 mm
222 págs.
encadernação em meia-inglesa gravada a ouro na lombada
não aparado, sem capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
60,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Historia da Reforma Protestante em Inglaterra e Irlanda

 

GUILHERME COBBETT
trad. e comentários de José de Sousa Amado, padre

Lisboa, 1864
Typographia Universal
«nova edição ornada com gravuras em cobre»
212 mm x 144 mm
388 págs. + 16 folhas em extra-texto (gravuras) + IV págs.
subtítulo: Fazendo ver, que este acontecimento abateu e empobreceu a maior parte dos habitantes destes paizes | Em uma collecção de cartas | Dedicada a todos os inglezes justos e sensiveis
ilustrado
encadernação coeva em meia-inglesa gravada a ouro na lombada
pouco aparado, sem capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo
assinaturas de posse na primeira folha-de-guarda e em tarjeta colada no frontispício
ostenta colado no verso da pasta anterior o ex-libris de José Coêlho
150,00 eur (IVA e portes incluídos)

A anterior edição desta obra, em 1827, deveu-se ao padre José Agostinho de Macedo, talvez não exactamente ele o tradutor, mas acrescida de um seu texto com título esclarecedor da sua reprovação: «Censuras ou informações
ácerca da obra “Historia da reforma protestante de Inglaterra e Irlanda”».

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Hamlet

 

WILLIAM SHAKESPEARE
[trad. D. Luís (seg. BNP)]

Lisboa, 1877
Imprensa Nacional
1.ª edição
242 mm x 160 mm
150 págs.
impresso sobre papel superior
encadernação em meia-francesa com cantos em pele gravada a ouro na lombada
aparado e carminado à cabeça, sem capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo, pequena mancha gorda no rodapé das três primeiras folhas
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

«[…] William Shakespeare foi um autor (poeta e dramaturgo) e ator inglês que nasceu em 1564 e morreu em 1616 (ambos os momentos a 23 de abril). A sua obra é vasta. Aceita-se, comummente, que compôs 38 peças de teatro (tragédias e comédias baseadas em factos e personagens históricas), 154 sonetos, 2 longos poemas narrativos e diversos pequenos poemas. Em todos os seus escritos perpassa o tratamento do homem como escravo das suas paixões, nos diversos contextos políticos e culturais, transformando-se, contudo, ao mesmo tempo, em poeta do amor.
Foi o romantismo que o redescobriu, sobretudo o alemão. Em Portugal começou a ser apreciado em italiano através das representações das óperas de Bellini […].
O rei português, D. Luís, em 1877, começou a publicar uma série de traduções [com a colaboração de António José Viale, seu professor dele, escolhido por D. Fernando] das obras de W. Shakespeare, tornando-o acessível a quem não dominava o inglês ou o francês – língua [esta] em que foi abundantemente lido em Portugal, durante o século XIX. Essas traduções foram importantes para a difusão da sua obra, tanto em Portugal como no Brasil. […]»
(Fonte: João José Alves Dias, «Shakespeare 400 Anos», BNP, agenda, Abril | Maio, 2016)

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

A Casa dos Vinte e Quatro de Lisboa


FRANZ-PAUL LANGHANS

Lisboa, 1948
Imprensa Nacional de Lisboa
1.ª edição
28,1 cm x 18,7 cm
XXVIII págs. + 420 págs.
subtítulo: Subsídios para a sua história
exemplar muito estimado, sinais de antiga fita-gomada no bordo inferior da capa; miolo limpo
assinatura de posse no frontispício
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da introdução do autor:
«[...] teve-se por fim orientador, na escolha dos documentos e no seu arrumo, a ideia de evidenciar o carácter institucional da antiga organização dos mesteres no duplo aspecto jurídico e político. Trata-se, portanto, de focar mais a orgânica e a actividade das passadas representações populares do que apresentar uma miscelânea de ocorrências pitorescas. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Estatuto da Irmandade de Oficios da Antiga Casa dos Vinte e Quatro

 

Lisboa, 1915
Tipografia Artistica
1.ª edição
216 mm x 135 mm
16 págs.
subtítulo: Assistencia e beneficencia aos inválidos do trabalho
acabamento com um ponto em arame
exemplar como novo
17,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

sexta-feira, janeiro 22, 2021

As Lendas Christãs



THEOPHILO BRAGA

Porto, 1892
Livraria Internacional de Ernesto Chardron – Casa Editora / Lugan & Genelioux, Successores
1.ª edição
185 mm x 125 mm
12 págs. (não numeradas) + 400 págs.
encadernação em meia-inglesa com gravação a ouro na lombada
aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
ostenta no frontispício o carimbo de posse de Victor Palla
47,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Burla do Constitucionalismo



ALFREDO GALLIS

Lisboa, 1905
Parceria Antonio Maria Pereira – Livraria Editora
1.ª edição
182 mm x 138 mm
240 págs.
subtítulo: Autopsia á politica portugueza no actual momento historico – A pantomima, os pantomineiros e as pantominices do nosso mundo politico
encadernação em meia-francesa com cantos em pele gravada a ouro na lombada
aparado e carminado à cabeça
conserva as capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
67,00 eur (IVA e portes incluídos)

Assim abre Alfredo Gallis as hostilidades:
«[...] quem tiver de sua justiça qualquer cousa que dizer ao publico e deseje que esta cousa fique, deve escolher o livro e não o jornal onde os mais ponderados conceitos philosophicos se apagam duas linhas abaixo com os detalhes romanescos de um crime de ciume, ou as proesas de um faiante do Bairro Alto ás voltas com dois policias e o gaudio de meia duzia de vadios a gritarem á mesma:
Larga o preso!
A epoca em que o debate jornalistico formava oppinião já passou de moda.
Quando muito, essa velha formula ainda encontra echo nas provincias onde os odios e paixões locaes, a exiguidade do meio, e a tacanhez dos espíritos se prestam regularmente ao seu cultivo.
Aqui, na capital, semelhante processo já não pega.
Os jornaes de larga tiragem Noticias e Seculo não teem espaço para essas cousas, absorvidos n’uma onda de semi-imbecilidade de reportage e de informações que constitue a sua quasi total leitura.
Os outros são lidos por algumas duzias de pessoas que não formam opinião, e acabam nas pratelleiras das tendas ou nos ganchos das retretes.
Embrulhar chouriço e enchugar o anús é o destino fatal dos jornaes.
A sua vida, um pouco mais larga do que a das rosas de Malherbe dura apenas um dia.
O livro pelo contrario dura sempre, e a custo se atira para o lado ou se rasgam as suas folhas. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Os Selvagens do Occidente


ALFREDO GALLIS

Lisboa, 1890
Imprensa de Lucas Evangelista Torres [encapamento de Santos & Vieira - Empreza Litteraria Fluminense]
1.ª edição
172 mm x 126 mm
240 págs.
exemplar muito estimado; miolo limpo, por abrir
65,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


As Mártires da Virgindade


ALFREDO GALIS
capa de Alfredo Moraes


Lisboa, s.d.
Empreza Literária Universal
[1.ª edição]
191 mm x 124 mm
144 págs.
subtítulo: Romance patológico
exemplar estimado; miolo irrepreensível
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Joaquim Alfredo Gallis (1859-1910) foi jornalista e romancista de género, que, embora libertino e mesmo pornográfico, não deixam as suas obras de constituir documento de observação de costumes, sobretudo lisboetas.

pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, janeiro 19, 2021

As Mulheres e as Cidades

 

AUGUSTO DE CASTRO

Lisboa, s.d. [1928, seg. BNP]
Emprêsa Literária Fluminense, L.da
1.ª edição
188 mm x 120 mm
200 págs.
modesta encadernação em meia-inglesa com cantos gravada a ouro na lombada
aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Campo de Ruínas

 

AUGUSTO DE CASTRO

Lisboa, 1918
Empresa Literária Fluminense – Editôres Santos & Vieira
1.ª edição (1.º milhar)
188 mm x 125 mm
210 págs.
subtítulo: Impressões da Guerra
modesta encadernação em meia-inglesa com cantos gravada a ouro na lombada
aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
27,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Estrada de Santiago


AQUILINO RIBEIRO

Paris - Lisboa, 1922
Livraria Aillaud & Bertrand
1.ª edição («1.º milheiro»)
196 mm x 125 mm
8 págs. + 360 págs.
encadernação de amador inteira em sintético com gravação a ouro na lombada
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Inclui este conjunto de novelas Estrada de Santiago o texto «O Malhadinhas», que veio a ser destinado a livro autónomo.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Till, o Maganão

 

[LYDIA RODRIGUES | JOSÉ WACHSMANN, trad.]
pref. Ruy Coelho
capa e ilust. Abel Salazar Carreira

Lisboa, s.d. [1949]
Livraria Popular de Francisco Franco
[1.ª edição]
196 mm x 134 mm
160 págs.
subtítulo: As engraçadas travessuras de Till numa compilação extraída da literatura alemã
ilustrado no corpo do texto
exemplar estimado; miolo irrepreensível
VALORIZADO PELA SIMPÁTICA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DA TRADUTORA QUE AÍ SE INTITULA «“GRÃ-DUQUEZA” LYDIA»
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Till o Maganão


[LYDIA RODRIGUES / JOSÉ WACHSMANN, tradutores]
prefácio de Ruy Coelho
capa e desenhos de Abel Salazar Carreira


Lisboa, s.d. [1949]
Livraria Popular de Francisco Franco
[1.ª edição]
196 mm x 130 mm
160 págs.
subtítulo: As engraçadas travessuras de Till numa compilação extraída da literatura alemã
ilustrado no texto com 10 desenhos zincogravados
exemplar estimado; miolo limpo
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Obra literária divertida, um conto maravilhoso (ou um conjunto de historietas avulsas) da tradição popular medieval germânica, para o qual Strauss compôs, em 1895 – diz no Prefácio o maestro Ruy Coelho –, «[...] uma partitura que formalmente é de facto um “Rondó” mas em que o texto literário, como argumento, sublinha temas, ritmos, orquestração e de um modo geral explica toda a sua construção sonora. [...]»
Mera curiosidade: o autor dos desenhos foi o sócio n.º 2 do Sporting Clube de Portugal.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

sexta-feira, janeiro 15, 2021

Prosas

 

Antero de quental

Coimbra, 1923, 1926 e 1931
Imprensa da Universidade [o vol. II foi reencapado por Propriedade e Edição de Couto Martins – Lisboa]
1.ª edição (todos)
3 volumes (completo)
240 mm x 163 mm [vols. I e II] e 230 mm x 160 mm [vol. III]
[VIII págs. + 400 págs.] + [10 págs. + 424 págs.] + [10 págs. + 236 págs.]
impressos sobre papel superior algodoado
brochados excepto o vol. III que tem encadernação em meia-francesa gravada a ouro na lombada, pouco aparado, conserva as capas de brochura
exemplares muito estimados; miolo irrepreensível, vol. I por abrir
assinatura de posse no frontispício do vol. III
são os n.º 75 [vol. I], n.º 157 [vol. II] e n.º 190 [vol. III] de uma tiragem especial de apenas 200 exemplares
130,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Prosas

 

Antero de quental

Coimbra, 1923, 1926 e 1931
Imprensa da Universidade [reencapamento Propriedade e Edição de Couto Martins – Lisboa]
1.ª edição (todos)
3 volumes (completo)
220 mm x 142 mm
[VIII págs. + 400 págs.] + [10 págs. + 424 págs.] + [10 págs. + 236 págs.]
encadernação inteira em sintético gravada a ouro na lombada
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar muito estimado, restauros pontuais nas capas das brochuras; miolo limpo
assinaturas de posse nos frontispícios
85,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

quinta-feira, janeiro 14, 2021

Os Gatos – Publicação Mensal d’Inquerito á Vida Portugueza


FIALHO D’ALMEIDA

Lisboa, 1913 a 1916
Livraria Clássica Editora de A. M. Teixeira
3.ª edição
6 volumes (completo)
191 mm x 118 mm
260 págs. + 320 págs. + 288 págs. + 328 págs. + 304 págs. + 392 págs.
encadernações editoriais em meia-inglesa com cantos, sóbria gravação a ouro e relevo seco nas pastas e lombadas
aparados e carminados somente à cabeça
impressos sobre papel superior avergoado
exemplares muito estimados; miolo limpo
assinaturas de posse nos frontispícios
165,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


quarta-feira, janeiro 13, 2021

“J’ Accuse…”



EMILE ZOLA
pref. Eugène Fasquelle

s.l. [Paris], 1948
Fasquelle Éditeurs
1.ª edição fac-similada
texto em francês
19,5 cm x 14,4 cm
12 págs. + 40 págs. + 4 págs. + 1 folha em extra-texto
subtítulo: Lettre ouverte au Président de la République – 13 Janvier 1898 – reproduite en fac-similé avec un portrait d’ Émile Zola à l’époque de “J’ Accuse…”
exemplar envelhecido, restauro na lombada, mas aceitável; miolo limpo
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Edição do cinquentenário da tomada de posição de Zola perante a condenação, em 1894, do oficial de artilharia francês judeu Alfred Dreyfus como traidor, baseada em documentos falsos que o davam como espião ao serviço da Alemanha. Embora tendo razão, será ele, Zola, quem acaba condenado por injúrias e difamação das altas patentes do exército francês, o que o obrigará a exilar-se em Inglaterra.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

«Acuso!...»



EMÍLIO ZOLA
trad. e pref. Jaime Brasil

Lisboa, 1949
Livraria Editora Guimarães & C.ª
1.ª edição
19 cm x 12,3 cm
160 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA SIGNIFICATIVA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DE JAIME BRASIL A FERREIRA DE CASTRO
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Para além do texto-matriz de Zola, temos aqui uma interessante compilação de vários documentos que o mesmo, à época, originou.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, janeiro 12, 2021

A Vinha da Maldição

 

DOMINGOS MONTEIRO
capa de Júlio Gil


Lisboa, 1969
Sociedade de Expansão Cultural
1.ª edição
193 mm x 131 mm
184 págs.
subtítulo: E outras histórias quase verdadeiras
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
VALORIZADO PELO AUTÓGRAFO DO AUTOR
22,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Contos do Dia e da Noite

 

DOMINGOS MONTEIRO
capa de Júlio Gil


Lisboa, 1961
Sociedade de Expansão Cultural
1.ª edição
196 mm x 130 mm
168 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
22,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

O Non Plus Ultra | do Lunario, | e Prognostico Perpetuo Geral, | e particular para todos os Reinos, e | Provincias. | Composto por | Jeronymo Cortez, | Valenciano. | Emendado conforme o Expurgatorio da Santa | Inquisição, e traduzido em Portuguez por | Antonio da Silva | de Brito




JERONYMO CORTEZ
trad. Antonio da Silva de Brito

Lisboa, 1757
Na Officina de Domingos Gonsalves
[3.ª edição (segundo Inocêncio)]
15,1 cm x 10,3 cm
[4 págs.] + 336 págs. + [4 págs.]
subtítulo: E no fim vai accrescentado com huma invenção curiosa de huns apontamentos, e regras para que se saibão fazer prognosticos, e discursos annuaes sobre a falta, ou abundancia do anno, e hum memorial de remedios universaes para varias enfermidades
profusamente ilustrado
encadernação da época inteira de carneira com rótulo na lombada gravado a ouro
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo limpo e fresco
muito discretas rubricas de posse nos rodapés das págs. 9, 37, 115, 159, 221, 243 e 277
assinaturas de posse nas folhas-de-guarda anteriores e posteriores
PEÇA DE COLECÇÃO
270,00 eur (IVA e portes incluídos)

Inocêncio Francisco da Silva cita a vertente obra na bibliografia do tradutor, sem nada adiantar acerca dele. Esclarece, entretanto, João Luís Lisboa no texto de abertura a Os Sucessores de Zacuto (Biblioteca Nacional [que possui idêntico exemplar], Lisboa, 2002):
«[...] A diferença entre um almanaque do ano e um lunário perpétuo, para além da estrutura periódica, é que o lunário perpétuo apresenta dados, seja sobre as posições dos astros, seja sobre festas móveis, de forma a que possam ser aplicados a um período mais longo que, ciclicamente, se repete. [...]»
O original castelhano é de Valência, publicado em 1594 e expurgado pela Inquisição em 1632, cuja primeira edição portuguesa data de 1703.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

De Braço Dado

 

CONDE DE SABUGOSA
BERNARDO DE PINDELLA
ilust. João Vaz e Roque Gameiro


Lisboa, 1894
M. Gomes, Editor – Livreiro de Suas Magestades e Altezas
1.ª edição
189 mm x 120 mm
XX págs. + 218 págs.
ilustrado
encadernação inteira em tela encerada modestamente gravada a ouro na lombada
aparado, sem capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELO CARIMBO COM O BRASÃO DE ARNOSO, PELO AUTÓGRAFO DA CONDESSA DE ARNOSO, PELO EX-LIBRIS DE «BERNARDO PINHEIRO [CORREIA DE MELO] DA CASA DE PINDELLA 1.º CONDE D’ARNOSO» E PELA ASSINATURA DE POSSE DE JOANA PINHEIRO DE MELO
95,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
pcd.frenesi@gmail.com
telemóvel: 919 746 089

Outra Rainha


CONDE DE SABUGOSA

Lisboa, 1922
Portvgalia Editora
1.ª edição
29,2 cm x 20,5 cm
24 págs. + 1 extra-texto com retrato de D. Amélia
subtítulo: Palestra realisada na Liga da Acção Social Christã em 3 de Abril de 1922
impresso sobre papel Whatman não aparado
exemplar estimado, restauros na capa; miolo limpo
VALORIZADO PELA ASSINATURA DO AUTOR
35,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089