quinta-feira, outubro 17, 2019

OS NOSSOS PREÇOS JÁ INCLUEM =IVA= E DESPESAS DE =ENVIO= EM PORTUGAL

mais de 3.800 obras disponíveis nesta montra
é só ir clicando ao fundo da página
em
Mensagens antigas

contacto:
telemóvel: 919 746 089


todas as obras fotografadas correspondem aos exemplares que se encontram à venda
livros usados
todas as encomendas são enviadas em correio registado
international shipping rates
* e-business professional
pagamentos por PayPal, transferência bancária ou contra-reembolso

* em cumprimento da Lei n.º 144/2015, de 8 de Setembro – Resolução Alternativa de Litígios de consumo (RAL), artigo 18.º, cabe-nos informar que a lista de Centros de Arbitragem poderá ser consultada em www.consumidor.pt/


Quissange


TOMAZ VIEIRA DA CRUZ
capa de Neves e Sousa

s.l. [impresso no Porto], 1971
Lello – Angola
1.ª edição
21,7 cm x 15,6 cm
204 págs.
exemplar como novo
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Reunião póstuma da obra poética «de motivos africanos» de Vieira da Cruz, conforme indicações por si deixadas.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Poesia Angolana


TOMAZ VIEIRA DA CRUZ
selec. e pref. Mário António
capa de Neves e Sousa

Lisboa, s.d. [circa 1961]
Edição da Casa dos Estudantes do Império
1.ª edição
16,1 cm x 11,5 cm
64 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
assinatura de posse do crítico literário José Palla e Carmo
PEÇA DE COLECÇÃO
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

Autor, embora tendo nascido e falecido (1900-1960) em Portugal continental, a sua longa permanência em Angola fez dele um dos pioneiros de uma poesia angolana de consciencialização do povo local e do seu direito à independência.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Tatuagem



TOMAZ VIEIRA DA CRUZ
desenho do pintor Mário dos Reis

Lisboa, 1941
[ed. Autor]
1.ª edição
22 cm x 14,9 cm
106 págs. + 1 folha em extra-texto
subtítulo: Poesia d’África
impresso sobre papel algodoado, folha de rosto a três cores
encadernação recente inteira em sintético, gravação a ouro na pasta anterior
não aparado, sem capas de brochura
exemplar estimado; miolo com sinais de foxing nas primeiras e nas últimas páginas
VALORIZADO PELA ASSINATURA DO AUTOR
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Poeta nascido no Continente, mas de expressão crioula, ou, como diz Manuel Ferreira no seu ensaio Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa (vol. II, Instituto de Cultura Portuguesa, Lisboa, 1977): ele «[...] retoma, sem talvez tomar consciência disso, algumas das fugazes experiências poéticas oitocentistas. O projecto de uma semântica angolana é, em certa medida, alcançado. [...] Parece evidente que a novidade vem do facto de Tomaz Vieira da Cruz tentar uma “descolonização” de si próprio, procurando a adesão ao universo africano. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quarta-feira, outubro 16, 2019

A Utopia e os Pés na Terra [catálogo]



GONÇALO RIBEIRO TELLES
coord. Joaquim Oliveira Caetano

Évora, 2003
Museu de Évora
1.ª edição
29 cm x 24,1 cm (álbum)
344 págs.
profusamente ilustrado a cor
exemplar como novo
PEÇA DE COLECÇÃO
140,00 eur (IVA e portes incluídos)

O trabalho realizado, e a visão de mundo, do arquitecto Gonçalo Ribeiro Teles (n. 1922) não tem, nem terá, no futuro, qualquer termo para comparação em Portugal. Escreveu, na altura, Bárbara Reis («Gonçalo Ribeiro Telles, o Homem Que Rouba Ideias aos Pássaros»,
Público, 8 de Março, 2003):
«Começou a mudar a paisagem de Portugal quando a profissão não era sequer reconhecida e tinha que assinar os projectos com uma frase: “Gonçalo Ribeiro Telles, Engenheiro Agrónomo com Curso Livre de Arquitectura Paisagista”. Cinco décadas e três mil projectos depois, o Museu de Évora expõe uma retrospectiva. A sua vida é a história de Lisboa e do homem que diz que a paisagem é “como um braço”.
Gonçalo Ribeiro Telles não faz “ajardinamentos”, nem “arranjos florais”, nem “embelezamentos”. É um arquitecto paisagista, dos primeiros em Portugal, que mudou a paisagem e o conceito que os portugueses têm de jardim. […]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, outubro 15, 2019

Colar de Flores Bravias



AGUSTINA BESSA-LUÍS
pref. Alberto Luís
ilust. Mónica Baldaque

Lisboa, 2014
Labirinto das Letras, Editores
1.ª edição
33,5 cm x 24,3 cm
56 págs.
profusamente ilustrado a cor
exemplar como novo
47,00 eur (IVA e portes incluídos)

Conto inédito de fundo autobiográfico, escrito em 1947, mas somente aqui publicado tardiamente, enquadrado por uma nota introdutória do marido e com magníficas ilustrações da filha da autora.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Anjas do Nosso Mundo



aa.vv.
pref. Guilherme d’Oliveira Martins
ilust. Francisco Simões

Lisboa, 2015
Labirinto de Letras, Editores
1.ª edição
30,5 cm x 22 cm
64 págs.
profusamente ilustrado a cor
exemplar como novo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Interessante conjunto de poemas no feminino, contando, entre outras, com escritoras como Maria Teresa Horta, ou Teolinda Gersão, cujo erotismo foi deixado à exaltação visual do escultor Francisco Simões.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Figuras Solares



ANTÓNIO RAMOS ROSA
pref. João Rui de Sousa
ilust. Gonzalez Bravo

Lisboa, 1996
Ara – Galeria de Arte | Publicações Dom Quixote
1.ª edição
29,8 cm x 20 cm
160 págs.
ilustrado a cor
exemplar como novo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

António Ramos Rosa (1924-2013), um poeta que, apesar do esquecimento em que caiu, deve voltar a ser lido… por aqueles, sobretudo, que hoje ainda se aplicam na produção de texto poético. Um breve exemplo:

«COMO UM PRISMA AÉREO

Houve um momento
um movimento subtilmente contínuo
corda e navio
por um atalho
até a um vale branco

Senti a corola da fronte
como uma configuração do espaço
e a matéria do meu corpo
vegetal mineral
esparsamente concêntrica
como um prisma aéreo
apaixonadamente liso»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Monografia de Santo António do Cousso



ALBERTO GARCIA

Lisboa, 1948
Edições Gama
1.ª edição
24,3 cm x 19,1 cm
326 págs. + 28 págs. em extra-texto + 2 desdobráveis em extra-texto (mapas)
subtítulo: Estudo monográfico
ilustrado
exemplar estimado, capa com pequenas esfoladelas; miolo limpo, por abrir
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
55,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Término Augustal no Concelho do Fundão (Peroviseu)


JOSÉ ALVES MONTEIRO

Lisboa, 1974
s.i. [ed. Autor ?]
[1.ª edição]
23 cm x 16,1 cm
24 págs.
ilustrado
acabamento com dois pontos em arame
exemplar estimado; miolo com dois breves sublinhados na pág. 20 e sinais de tentativa de rasura
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor à «Família dos Senhores Condes de Idanha-a-Nova»
17,00 eur (IVA e portes incluídos)



pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Etnografia, Linguagem e Folclore de Castelo de Vide


MARIA DO GUADALUPE TRANSMONTANO ALEXANDRE

Portalegre, 1976
Junta Distrital de Portalegre
[1.ª edição]
21,1 cm x 15,2 cm
184 págs.
subtítulo: Distrito de Portalegre
exemplar estimado, capa vagamente marcada pela presença contínua da luz; miolo limpo
assinatura de posse no canto superior esquerdo da folha de rosto
20,00 eur



pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Águas de posse colectiva no comunalismo rural de entre Estrela e Gardunha


JOSÉ ALVES MONTEIRO

Lisboa, 1975
2.ª edição
s.i. [ed. Autor ?]
22,9 cm x 16 cm
60 págs.
ilustrado
acabamento com dois pontos em arame
exemplar estimado; exibe alguns sublinhados em quatro das últimas seis páginas de notas, no mais o miolo encontra-se limpo
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor
17,00 eur (IVA e portes incluídos)



pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Episodios da Minha Vida


[SEBASTIÃO] MAGALHÃES LIMA
ilust. Rafael Bordalo Pinheiro, Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro e Francisco Valença

Lisboa, s.d. [1923 e 1927]
Livraria Universal de Armando J. Tavares
1.ª edição (ambos)
2 volumes (completo)
20,5 cm x 13,8 cm
[336 págs. + 8 folhas em extra-texto] + [272 págs. + 14 folhas em extra-texto]
subtítulos:
vol. I – Memorias Documentadas com Fotografias e Caricaturas
vol. II – Viagens, Homens e Factos
profusamente ilustrados
compostos manualmente e impressos sobre papel avergoado
encadernações recentes em meia-inglesa, ferros a ouro na lombada
não aparados
conservam as respectivas capas de brochura
exemplares estimados, restauros pontuais nas capas das brochuras; miolo limpo
97,00 eur (IVA e portes incluídos)

Memórias históricas referentes à implantação da República, por um dos seus incontornáveis protagonistas.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Lyautey

ANDRÉ MAUROIS

Paris, 1934
Éditions d’Histoire et d’Art – Librairie Plon
[2.ª edição ?]
texto em francês
20,9 cm x 13,8 cm
6 págs. + 284 págs. + 21 folhas em extra-texto (reproduções fotográficas)
exemplar como novo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

Depois de ser responsável militar pelo poder colonial da França em Marrocos nas primeiras décadas do século XX, o marechal Hubert Lyautey foi, ainda que brevemente, ministro da Guerra durante o primeiro conflito mundial. De facto será afastado do cargo devido à sua – aliás, confirmada – visão trágica da derrota da França na ofensiva de Aisne.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

segunda-feira, outubro 14, 2019

Surrealismo em Portugal 1934-1952 [catálogo]



MARÍA JESÚS ÁVILA
PERFECTO E. CUADRADO
trad. Juana María Feijoo Lorenzo e Maria de Lourdes Pereira

Badajoz | Lisboa | Vila Nova de Famalicão, 2001
Museu do Chiado | Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo
1.ª edição [única]
29,8 cm x 24 cm (álbum)
20 págs. + 456 págs.
profusamente ilustrado a cor
encadernação editorial
exemplar como novo
PEÇA DE COLECÇÃO
290,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se do mais completo documento relativo às diversificadas acções surrealistas em Portugal nos anos áureos desse movimento vanguardista.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Balanço das Actividades Surrealistas em Portugal


JOSÉ-AUGUSTO FRANÇA
badana de A. P. [António Pedro]

s.l., s.d. [Lisboa, 1949]
Cadernos Surrealistas
1.ª edição
21,2 cm x 14,4 cm
16 págs.
exemplar muito estimado; miolo limpo
assinatura de posse no frontispício
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
270,00 eur (IVA e portes incluídos)

Segundo Perfecto E. Cuadrado (colab. in Surrealismo em Portugal 1934-1952 [catálogo], Museu do Chiado / Museu Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo / Fundação Cupertino de Miranda, Lisboa – Badajoz – Vila Nova de Famalicão, 2001):
«[...] A publicação destes cadernos dá origem a uma polémica com João Gaspar Simões, que tem raíz nas críticas feitas por este no jornal Sol, a que respondem Alexandre O’Neill e José-Augusto França. A polémica estende-se até Outubro [1949] [...] e constitui a última acção do Grupo Surrealista de Lisboa.
Mário Cesariny e Pedro Oom publicam no Sol [...] o comunicado Os surrealistas dizem da sua justiça, em que respondem criticamente a todos os envolvidos na querela mencionada. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Textos de Afirmação e Combate do Movimento Surrealista Mundial


MÁRIO CESARINY, org., trad., prefácio e notas
grafismo de José Brandão

Lisboa, 1977
Editora Perspectivas & Realidades, artes gráficas, lda.
1.ª edição [única]
23,6 cm x 15,5 cm
516 págs. + 1 folha desdobrável (entre as págs. 256-257)
profusamente ilustrado
exemplar muito estimado; miolo limpo
PEÇA DE COLECÇÃO
180,00 eur (IVA e portes incluídos)

Das badanas:
«Sendo de 1947 a primeira tentativa de formação de um grupo surrealista no nosso país (Lisboa) é o presente livro uma excelente comemoração do atraso de vida que os anos da Ditadura impuzeram à publicação de um movimento cujo eixo de revolução exige a total transformação do mundo. A 30 anos do intento inicial, algo se ganhou contudo: a clarificação do sentido da luta travada em numerosos países (excluídos Portugal e também a Espanha), de 1924 até hoje, pelos surrealistas que, isolados ou em grupo, erguem a voz, quando não a própria vida, contra os pistoleiros da Poesia, os assassinos do Amor, os retaliadores da Liberdade, estejam eles na chamada direita, estejam na chamada esquerda, sinalefas, estas, cada vez mais incapazes de conter a actualmente-claramente visível decadência das ideologias, decadência de que o Surrealismo foi e continua sendo primordial fautor.
O leitor interessado encontrará neste livro muitas das principais linhas de fogo surrealista ateadas em França, no Peru, na Roménia, em Inglaterra, em Tenerife, no México, na Holanda, no Brasil, na Argentina, na Checoslováquia, na Síria, no Iraque, na Algéria, no Líbano, nos Estados Unidos da América do Norte. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Historia del Surrealismo


MAURICE NADEAU
trad. e prólogo de Raúl Navarro

Buenos Aires, 1948
Santiago Rueda – Editor
[1.ª edição]
22,2 cm x 15 cm
368 págs.
cartonagem editorial, sem a sobrecapa
exemplar manuseado mas aceitável, com pequenas falhas de cartolina na lombada; miolo limpo
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Se o interesse pela cultura internacional de vanguarda do século XX estivesse vivo, o vertente livro seria considerado incontornável, nomeadamente esta tradução espanhola, que serviu então de apoio à comunidade poética na América Latina. Em 1938, a figura tutelar do movimento surrealista, André Breton, havia visitado no México a figura tutelar da revolução permanente, Trotski – que será assassinado em 1940 –, encontro que esteve na origem de um importante manifesto conjunto. A difusão de um tal documento atrairá as atenções de centenas de poetas de língua espanhola para esse movimento, cujo surto inicial datava dos anos 20 de Paris. O livro de Nadeau – benquisto entre os surrealistas – vinha, assim, satisfazer uma curiosidade e uma necessidade de correcta informação histórica e teórica.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Flores e Canções



CECÍLIA MEIRELES
VIEIRA DA SILVA, ilust.
grafismo de Rolf G. Braün

Rio de Janeiro, 1979
Confraria dos Amigos do Livro
1.ª edição
32 cm x 29,7 cm
6 págs. + 78 págs.
ilustrado com 18 extra-textos (desenhos e retratos das autoras) colados no miolo
impresso sobre papel superior avergoado
encadernação editorial inteira em tela com os retratos das autoras colados em rótulo, gravação a branco na pasta anterior
folhas-de-guarda impressas com motivo floral
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
é o n.º 456 de uma tiragem declarada de 1.500 exemplares
100,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do posfácio de João Gaspar Simões à Obra Poética de Cecília Meireles (Editôra José Aguilar, Rio de Janeiro, 1958), uma lição para os mentecaptos que defendem o novo “acordo ortográfico”:
«[...] se na poesia de uma Cecília Meireles, muito mais musical que plástica, a arquitectura do verso parece cingir-se às leis clássicas da versificação portuguêsa, fonèticamente a palavra empregada não tem o mesmo valor. A música dessa construção rítmica é inteiramente diversa do que seria se o seu conteúdo fonético fôsse genuìnamente português. E, assim, musical, a poesia de Cecília Meireles só musicalmente atinge o alvo, produzindo a sugestão inerente à sua estrutura rítmica, quando, em verdade, fôr lida por um aparelho fonador obediente aos movimentos musculares inscritos na pronunciação brasileira. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Amazónia no Fabulário e na Arte


GASTÃO DE BETTENCOURT
capa e ilust. Manuel Lapa

Lisboa, 1946
Pro Domo
1.ª edição
21 cm x 15,6 cm
186 págs. + 1 desdobrável em extra-texto
profusamente ilustrado
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
discreta sigla de posse no frontispício
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Folclore no Brasil


GASTÃO DE BETTENCOURT
pref. João de Castro Osório

Baía (Brasil), 1957
Publicações da Universidade da Bahia
1.ª edição
24,1 cm x 16,4 cm
372 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
ocasionais carimbos e rubricas de posse da biblioteca da Sociedade de Língua Portuguesa
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor à mencionada Sociedade
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Importante estudo, que o prefaciador enaltece deste modo:
«[...] Nenhuma Cultura Superior tem vitalidade perfeita, sem a constante ligação com a Cultura Popular que lhe corresponde.
Não se confundem mas devem interpenetrar-se as duas formas de Cultura. E só por este modo ambas se mantém vivas e criadoras. [...]
[...] a meu ver, não basta, embora seja indispensável, coligir quanto, no passado, criou o nosso Povo, e nessas tradições, mais ou menos longamente vividas, estudar o seu verdadeiro caracter. É preciso também, sobre essas bases, em tudo as respeitando e melhor as compreendendo, fundar uma vida popular mais humana, intensa e nobre.
A Ciência do Folclore, base da melhor e mais segura Demopsicologia, tem, quanto a mim, de ser igualmente força actuante de uma verdadeira Educação Popular. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


História do Movimento Operário e das Ideias Socialistas em Portugal



CARLOS DA FONSECA
pref. Georges Haupt

s.l., s.d. [Mem Martins, 1976]
Publicações Europa-América, Lda. – Francisco Lyon de Castro
1.ª edição
4 volumes (completo)
20,9 cm x 14,1 cm
268 págs. + 232 págs. + 240 págs. + 352 págs.
subtítulos: I – Cronologia; II – Os Primeiros Congressos Operários 1865-1894; III – O Operariado e a Igreja Militante (Da «Rerum Novarum» à Implantação da República); IV – Greves e Agitações Operárias 1.ª parte*
exemplares estimados; miolo limpo
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Carlos da Fonseca (1940-2017), reconhecido historiador do movimento operário e do anarquismo em Portugal, apesar de professor na universitário em Paris, nunca abandonou um ponto de vista humano enraizado na luta da classe trabalhadora, avesso, portanto, aos pilares da propaganda oficial.

* Única parte publicada.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

O Socialismo em Portugal 1850-1900


CÉSAR OLIVEIRA

Porto, Maio de 1973
Edição do Autor / Afrontamento
1.ª edição
18,1 cm x 11,2 cm
408 págs.
subtítulo: Contribuição para o estudo da filosofia política do socialismo em Portugal na segunda metade do século XIX
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Movimento Operario em Portugal



CAMPOS LIMA

Lisboa, 1910
Guimarães & C.ª – Editores
1.ª edição
21,8 cm x 15 cm
144 págs.
exemplar com restauros toscos nas capa e lombada; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

João Evangelista Campos Lima de seu nome por extenso esteve no cerne do anarquismo em Portugal, no âmago mesmo do derrube do obsoleto regime monárquico. Deve-se-lhe, por exemplo, a edição do breve periódico A Gafanha (oito fascículos apenas, dos quais no incontornável n.º 5 propõe a reconstrução de Benavente sob o modelo da comuna libertária), assim como a criação da editora Spartacus, que revelou glórias intelectuais como Ferreira de Castro e Mário Domingues.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Revolução em Portugal



CAMPOS LIMA

Lisboa, 1925
Edições Spartacus (ed. Autor)
1.ª edição (1.º milhar)
19,5 cm x 13,3 cm
200 págs.
exemplar um muito bom estado de conservação; miolo limpo, por abrir
peça de colecção
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

O descontentamento com o rumo que os republicanos vinham dando ao país é aqui por de mais evidente: «[...] Está demonstrado que dentro da República, com a sua estructura actual, nenhuma evolução se realiza num sentido socialista, única razão porque os elementos avançados colaboraram na proclamação dêsse regimen. [...]» Assim, propõe o libertário Campos Lima um programa de acção directa em conformidade com os factos do momento.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

domingo, outubro 13, 2019

The Second World War



WINSTON S. CHURCHILL

Londres – Toronto – Melburne – Sidnei – Wellington, 1949-1954
Cassell & Co. Ltd
1.ª edição [todos, excepto os vol. I e VI (2.ª edição)]
6 volumes (completo)
texto em inglês
21,7 cm x 15 cm
[XX págs. + 724 págs.] + [XVIII págs. + 684 págs. + 3 desdobráveis em extra-texto] + [XVIII págs. + 818 págs. + 3 desdobráveis em extra-texto] + [XVIII págs. + 918 págs. + 5 desdobráveis em extra-texto] + [XVIII págs. + 674 págs. + 4 desdobráveis em extra-texto] + [XVIII págs. + 718 págs. + 11 desdobráveis em extra-texto]
subtítulos: vol. I – The Gathering Storm; vol. II – Their Finest Hour; vol. III – The Grand Alliance; vol. IV – The Hinge of Fate; vol. V – Closing the Ring; vol. VI – Triumph and Tragedy
encadernações em meia-inglesa homogéneas, excepto a encadernação editorial inteira em tela do vol. II, gravações a ouro nas lombadas, corte carminado à cabeça
exemplares muito estimados; miolo limpo
detectadas assinaturas de posse em dois volumes
470,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Igreja de S. Domingos e os Dominicanos em Macau



J. M. BRAGA

Macau, 1939
Orfanato da Imaculada Conceição
1.ª edição
24,2 cm x 18 cm
4 págs. + 3 folhas em extra-texto + 48 págs.
ilustrado
exemplar estimado, restauro na lombada; miolo limpo
27,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Auá


FAUSTO DUARTE
pref. Aquilino Ribeiro
capa de Francisco de Oliveira

Lisboa, 1934
Livraria Clássica Editora
1.ª edição
20 cm x 13 cm
XXXII págs. + 228 págs.
encadernação recente em meia inglesa, gravação a ouro na lombada
por aparar
conserva as capas de brochura
exemplar estimado, restauros nas capas; miolo limpo
assinatura de posse no frontispício
35,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do aludido Prefácio de Aquilino:
«[...] Fausto Duarte, que se embrenhou pelo mato, dormiu nas cubatas do interior, viu acordar as moranças, vem reconciliar-nos com a África e a primeira e mais grata impressão é a de alívio. Desafoga-se. O ar tem a competente impregnação de oxigénio, pássaros das mais belas côres e mais canoros que primas-donas alegram a païsagem, o sol não é “metal em fusão” e pela estrada plaina, como na Europa, o motor do automóvel vai cantando gloriosamente. Balantas e fulas, das onze raças da Guiné os mais activos, ocupados nos agros, erguem a cabeça curiosa. Também aquela rapariga é perita em lançar esquiva e langorosa mirada! Reina a santa paz, idílica paz, as mulheres pilam o arroz e o ruído dos maços repercute ao longe como os mangoais nas eiras de Portugal. Logo, ao sol-pôr, quando as cubatas fumegarem ao céu, falta apenas que desça dos campanários um magoado e suavíssimo angelus. [...]»
Curioso é, que, após o fim da Segunda Guerra Mundial, tenham sido estes mesmos “domesticados” negros guineenses a oferecer a maior resistência ao colonialismo, dando origem à violência mais sanguinária de todas as frentes onde Portugal teve que tentar esmagar os legítimos desejos de independência dos povos...

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Banditismo Politico



[FRANCISCO] HOMEM CHRISTO

Madrid, 1912
Imp. de Gabriel López del Horno
1.ª edição [única]
volume I [único publicado]
19,3 cm x 14 cm
4 págs. + 1.004 págs. + 7 folhas em extra-texto, quatro das quais são desdobráveis
subtítulo: A Anarchia em Portugal
impresso sobre papel superior avergoado
luxuosa encadernação antiga, meia-francesa com ferros a ouro nas pastas e na lombada
corte carminado à cabeça
conserva as capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
peça de colecção
340,00 eur (IVA e portes incluídos)

É a primeira versão de Monarchicos e Republicanos (1928), texto de grande fôlego panfletário, que, tendo sido de imediato apreendido pela polícia em Espanha, nem chegou a circular por cá. Raros exemplares se lhe conhecem e nunca foi reeditado nesta forma primitiva, apesar da sua importância seminal para a compreensão das lutas intestinas no seio dos republicanos.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

sexta-feira, outubro 11, 2019

Livros de Portugal [junto com] Relação das Obras Retiradas da Venda por Ordem da Direcção dos Serviços de Censura






dir. António Maria Pereira
Lisboa, Novembro de 1940 [aliás, 25 de Outubro de 1939] a Dezembro de 1946
Grémio Nacional dos Editores e Livreiros [ed.]
n.os 1 a 58 + 2 fascículos (6 anos encadernados em 5 volumes)
1.ª edição
22,5 cm x 16,8 cm
[32 págs. + (5 x 24 págs.) + 40 págs. + 20 págs. + 16 págs. + 48 págs. + 86 págs. + (2 x 16 págs.)] + [(2 x 40 págs.) + 56 págs. + 84 págs. + 72 págs. + 40 págs. + (2 x 28 págs.)] + [28 págs. + 16 págs. + (2 x 24 págs.) + 32 págs. + (4 x 24 págs.) + 16 págs. + (2 x 24 págs.)] + [244 págs. (num. cont.)] + [330 págs. (num. cont.)]
profusamente ilustrados
encadernações coevas modestas de amador com lombadas em pele-de-diabo gravadas a negro
pouco aparados
exemplares em bom estado de conservação; miolo limpo
as duas Relação das Obras Retiradas…, uma datada de 25 de Outubro de 1939, outra datada de Abril de 1941, sendo documentos confidenciais de circulação restrita e apenas por empréstimo do Grémio aos seus associados*, estão ambas assinadas pela direcção do mesmo e numeradas, sendo as vertentes o exemplar n.º 10 de uma tiragem declarada de 300
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
350,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se dos seis primeiros anos da 1.ª série de uma publicação corporativa, que se estendeu de 1940 até 1971, distribuída por três séries num total de 234 boletins. Não referida por Daniel Pires no seu Dicionário da Imprensa Periódica Literária Portuguesa do Século XX (Grifo – Editores e Livreiros), embora, estranhamente, tenha uma entrada para a publicação que lhe sucedeu nos anos 80, no seu Dicionário das Revistas Literárias Portuguesas do Século XX (Contexto, Editora). Boletins incontornáveis, do ponto de vista cultural e informativo para o período abarcado, são aí noticiados todo o género de acontecimentos relativos às editoras no activo, editores, edições e respectivos autores.

* Lê-se, impresso à cabeça da pág. 2 na Relação… de 1941, o seguinte aviso: «A utilização desta “Relação” é exclusiva do agremiado, que por ela é responsável, e se compromete a devolve-la quando o Grémio a pedir».

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Livros de Portugal – Boletim Bibliográfico




Lisboa, Outubro de 1981 a Dezembro de 1986
Edição da Associação Portuguesa dos Editores e Livreiros
n.os 1 a 53 (6 anos encadernados em 5 volumes)
1.ª edição
21,4 cm x 15,5 cm
[(2 x 64 págs.) + (3 x 48 págs.) + 40 págs. + (4 x 48 págs.) + 56 págs. + 52 págs.] + [76 págs. + 44 págs. + 40 págs. + 44 págs. + 56 págs. + (5 x 48 págs.)] + [(8 x 48 págs.) + 64 págs.] + [(2 x 48 págs.) + 36 págs. + (7 x 48 págs.)] + [(6 x 48 págs.) + 32 págs. + (2 x 48 págs.) + (2 x 36 págs.) + 40 págs.]
ilustrados
encadernações homogéneas em meia-francesa com cantos em pele e fitilhos , sóbria gravação a ouro nas lombadas
conserva todas as capas de brochura
corte carminado à cabeça
exemplares em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível
170,00 eur (IVA e portes incluídos)

Em 1981, após dez anos de interrupção, veio a lume um renovado boletim bibliográfico, já não editado pelo Grémio Nacional dos Editores e Livreiros, mas pela A.P.E.L., com o apoio financeiro do Estado através do Instituto Português do Livro. A sua importância cultural manteve-se, sendo o seu novo figurino apenas diferente no aspecto físico, já que o seu variegado conteúdo quase nada poderia renovar-se ao ser produzido por protagonistas pouco distintos dos que o editaram entre 1940 e 1971.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quinta-feira, outubro 10, 2019

Les Conditions Économiques Actuelles des Industries Sardinières Française et Portugaise



HUBERT OUIZILLE

Paris, 1926
Librairie Générale de Droit & de Jurisprudence
1.ª edição
texto em francês
25,4 cm x 16,7 cm
8 págs. + 196 págs.
exemplar envelhecido mas aceitável; miolo limpo
27,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Ordenação Crítica dos Autores & Obras Essenciais da Literatura Portuguesa




JOÃO DE CASTRO OSORIO

Lisboa, 1947
Secretariado Nacional da Informação | Editorial Império limitada
1.ª edição
26,6 cm x 20,5 cm
128 págs.
impresso sobre papel superior avergoado
encadernação recente em meia-inglesa com gravação a ouro na pasta anterior
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar muito estimado; miolo limpo
40,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Memórias dum Ferro-Velho


RAFAEL SALINAS CALADO
carta-pref. de Joaquim de Carvalho
capa de Julia Diniz [?]

Lisboa, 1947
Portugália Editora
1.ª edição
22,7 cm x 16,5 cm
212 págs.
composto manualmente em Elzevir
encadernação recente de amador em meia-inglesa com gravação a ouro na lombada
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar estimado; miolo limpo, parcialmente por abrir
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Livro de recordações avulsas, mas com a marca do erudito coleccionador de arte e perspicaz contador de memórias pessoais.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

O Caracter Religioso dos Lusiadas de Luiz de Camões



ONORATI, padre

Lisboa, 1880
Typographia Editora de Mattos Moreira & C.ª
1.ª edição
18,9 cm x 13,6 cm
144 págs.
subtítulo: Documentos e reflexões de um professor do Collegio de Maria Sanctissima Immaculada em Campolide
elegante impressão das páginas com o texto a negro e todas com cercaduras em duplo filete a vermelho
encadernação inteira em tela encerada, gravação a ouro na pasta anterior, selo de Paulino Encadernador colado no verso da primeira folha-de-guarda
corte das folhas dourado somente à cabeça
exemplar estimado; miolo limpo
pequeno rótulo de «Premio de Comportamento» do referido colégio de Campolide, datado de 20 de Fevereiro de 1909, colado no frontispício
47,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Atlânticas


SANT’ANNA DIONISIO

Porto, 1940
Imprensa Portuguesa
1.ª edição
19,6 cm x 13,2 cm
284 págs.
subtítulo: Reflexões Conviventes
exemplar estimado, discreto restauro na lombada; miolo limpo, por abrir
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Do Ensino da Filosofia nos Liceus



SANT’ANNA DIONISIO

Porto, s.d. [1930]
Edição da Renascença Portuguesa
1.ª edição
24,2 cm x 16,5 cm
24 págs.
exemplar estimado, capa envelhecida e suja; miolo limpo
valorizado pela dedicatória manuscrita do Autor
20,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089