segunda-feira, março 25, 2013

Meu Sertão



CATULLO DA PAIXÃO CEARENSE
prefs. Afranio Peixoto, Alberto d’Oliveira e Roquette Pinto

Rio de Janeiro, 1932
Officina Industrial Graphica – Americo Bedeschi, editor
nova edição («augmentada e corrigida pelo auctor»)
19 cm x 13 cm
280 págs.
exemplar muito manuseado, com restauros na capa e na lombada, mas aceitável; miolo limpo
20,00 eur

Do poema «O Passador de Gado» (para os defensores do “acordo” ortográfico):

«[...] Se a gente sae da Avinida,
tópando pulos caminho
uns hôme pidindo ismola,
prá levá pão prôs fiínho!...

Mais adiante, outros hôme,
nas carçada, quáge nú,
amostrando umas firída,
cuberta de tapurú!...

Se nessa idade im que ainda
não namora uma cabôca,
eu vi uns anjo perdido!...
Seu doutô!... Cala-te, boca!...

Se os hôme, cumo o cumpadre
leu na porta d’um jorná,
táva insanguentando a terra,
na bestêra d’uma guerra,
lá prá outras banda do Má!!!...
vale mais do que as Ôrópa,
do que a Avinida Cintrá,
[...]

vale mais que os mata-gente
dos bonde, sem pangaré,
e os ôtrômove bufando
cum os mardito dos chôfé...

vale mais que essa porquêra
da tá Cirvilização,
– um carro de boi, cantando
pulos mato do sertão!!!»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089