sábado, março 11, 2017

A Bolsa do Canguru


SANTOS FERNANDO
capa de Paulo-Guilherme

Lisboa, s.d. [1961]
Livraria Bertrand
1.ª edição
19 cm x 12,7 cm
288 págs.
exemplar estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
30,00 eur (IVA e portes já incluídos)

O Dicionário Cronológico de Autores Portugueses (vol. V, Publicações Europa-América, Mem Martins, 2000) não é particularmente exuberante no tratamento biobibliográfico que lhe dá... Tem até que recorrer a um escritor menoríssimo (Fernando Grade) para lhe fazer a folha; mas nem sempre o elogio é benéfico, vindo de quem vem... Lastimar-se o «silêncio tenebroso» que se abateu sobre a obra de Santos Fernando pela pena dum escribazeco que ninguém conhece, de nada vale. E depois, Santos Fernando, num contexto hodierno infestado de uma literatura ligeira sem pés nem cabeça, faz figura de clássico. O próprio Dicionário, apesar de tudo, reconhece nele que, «Personalidade sensível às injustiças sociais, produziu um tipo de ficção humorística denunciador do cenário sócio-político do antigo regime». Que mais precisará um autor para durar?...
Capa não mencionada na monografia Paulo-Guilherme (Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Lisboa, 2012).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089