sábado, abril 10, 2021

Dissertação | Critico-Filologico-Historica | Sobre o verdadeiro anno, manifestas causas, e attendiveis circumstancias | da erecção do Tablado e Orquestra do antigo Theatro Romano, des- | coberto na excavação da Rua de São Mamede perto do Castel- | lo desta Cidade, com a intelligencia da sua Inscripção em | honra de Nero, e noticia instructiva d’outras Memorias | alli mesmo achadas, e atégora apparecidas [...]



LUIZ ANTONIO DE AZEVEDO

Lisboa, 1815
Na Nova Impressão da Viuva Neves e Filhos
1.ª edição
26,1 cm x 20 cm
12 págs. (não num.) + LVI págs. + 54 págs. + 10 folhas [«estampas»] em extra-texto (1 das quais desdobrável)
subtítulo: Composta, e dirigida | ao Illustrissimo e Excellentissimo | Senhor | D. Antonio Maria de Castello-Branco | Marquez de Bellas | Cetera | por [...]
ilustrado em separado
exemplar muito estimado, falhas menores de papel nos bordos inferiores da capa e na lombada; miolo irrepreensível, papel sonante
encontra-se em brochura e com a folha de protecção que servia de capa acondicionado numa pasta de cartolina recente
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
300,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da lição de Inocêncio Francisco da Silva, Diccionario Bibliographico Portuguez (tomo V, Imprensa Nacional, Lisboa, 1861):
«Luis Antonio de Azevedo, Professor regio de grammatica e lingua latina, ultimamente com exercicio no Real Estabelecimento do bairro de Alfama. – N. em Lisboa no anno de 1755, e consta que seu pae fôra de profissão livreiro. Applicou‑se aos estudos de humanidades e philologia, e mais particularmente aos das linguas grega e latina, adquirindo de uma e outra profundo conhecimento. Não era menor o que havia da portugueza, que toda a vida cultivou com especial e dedicada predilecção. Era de um puritanismo ferrenho em linguagem, e timbrava de imitar os escriptores vernaculos do seculo XVI, cuja leitura e analyse constituiam desde muitos annos uma de suas mais agradaveis occupações. Posto que não se dedignava de usar ás vezes nas suas obras de archaismos ou vocabulos obsoletos; comtudo, no tocante á construcção da phrase, cumpre confessar por verdade que foi regular e corrente, sem deixar‑se levar do exemplo de Farinha, e de outros taes cégos imitadores, e idolatras do quinhentismo. – Viveu ao que parece celibatario, sempre desalinhado no trage, e curando pouco do aceio; andava por toda a parte rodeado de uma inseparavel matilha de cães, proprios e alheios, que o seguiam pelo engodo dos bolos que trazia na algibeira, e que com elles repartia charitativamente! Tendo assistido largos annos na rua da Figueira, proximo á egreja dos Martyres, mudou‑se a final para o largo da Graça, onde morreu entre os annos de 1818 e 1820, segundo o que pude apurar. [...]
[A Dissertação Crítico-Filológico-Histórica] É a unica memoria que ficou d’aquelle celebre monumento, cujas reliquias e fragmentos se deixaram perder de todo, ao que parece, pela proverbial incuria com que estas cousas foram sempre tractadas entre nós. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089