quarta-feira, julho 03, 2019

Breve Ensaio Sôbre a Evolução das Formas Musicais


FERNANDO LOPES GRAÇA

Lisboa, 1940
Editorial “Inquérito”, L.da
[1.ª edição]
190 mm x 122 mm
88 págs.
composto manualmente em Elzevir, capitulares e títulos em Futura bold
exemplar estimado, restauro na lombada; miolo limpo, por abrir
17,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Lopes Graça bem sabe como são dúbios os conceitos de progresso ou de evolução na Arte, e portanto na Música. Prefere-lhes, à semelhança de Bekker, o «[...] têrmo transformação, menos ambíguo, menos sobrecarregado de significações, de subentendidos [...]», e vai mais longe no seu estudo da essência do devir musical. Assim, «filogenia das formas» surge como mais adequado ao interessante fenómeno criativo que, ao correr dos séculos e distribuindo-se por regiões geográficas ou por grupos humanos, proporcionou mais precisamente uma transição: «[...] Em certo momento da vida de uma determinada forma musical, geralmente naquele em que as fôrças que a trabalhavam chegaram ao máximo de tensão, a infiltração nela de elementos estranhos ao seu organismo, ou a hipertrofia de certas partes dêste, provocam uma ruptura do equilíbrio dessas fôrças, perturbam a pureza clássica dessa forma. Ora, é em geral destas alterações, destas aberrações que derivam as novas formas musicais. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089